Dia a dia

Mais três suspeitos são presos por matar caseiro e roubar objetos de chácara de luxo

Bruno e Jepherson participaram diretamente do roubo – Divulgação

Bruno Martins Pereira, 23, Ingrid Suellen Lima de Siqueira, 29, e Jepherson Batista de Costa Junior, 32, envolvidos no latrocínio do caseiro Rosiro Lopes dos Santos, ocorrido no dia 23 de abril deste ano, em uma chácara de alto padrão, situada no bairro Tarumã, zona Oeste, foram apresentados à imprensa na tarde desta . A vítima tinha 48 anos.

A ação policial foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (9) e é uma continuação da operação “Domum Speculo”, que ocorreu entre os dias 12 e 14 de junho deste ano. Na ocasião, Israel Medeiros da Silva, 32, e Wellington Palheta do Nascimento, 29, foram presos.

Conforme o delegado, após a prisão de Wellington e Israel, a equipe de investigação do 20º DIP conseguiu identificar o trio. “A partir dos depoimentos dos outros infratores envolvidos no crime nós conseguimos identificar Bruno, Jepherson e Ingrid. Ela, inclusive, foi quem atraiu Rosiro até a chácara, para que os comparsas pudessem roubar objetos de valor do local”, disse.

O titular do 20º DIP ressaltou, ainda, que Bruno e Jepherson participaram diretamente do roubo. “Esse grupo utilizou uma Kombi para transportar todos os objetos subtraídos do local até um lugar seguro, onde eles venderam esses itens. O automóvel utilizado na ação criminosa pertence ao pai do Bruno”, declarou.

Leia também: Mulher é suspeita de matar marido na Zona Leste de Manaus

A ordem judicial foi expedida no dia 2 de agosto deste ano, pelo juiz Glen Hudson Paulain Machado, da 4ª Vara Criminal. Ingrid foi presa na casa onde morava, por volta das 7h30, na Rua Plácido, loteamento Campos Sales, bairro Tarumã, zona Oeste da capital. Já Bruno e Jepherson compareceram espontaneamente no prédio do 20º DIP na manhã de hoje, por volta das 8h30.

Durante depoimento, os infratores contaram que, a princípio, o objetivo era somente beber e usar drogas, mas quando foram para o local se deslumbraram com os objetos de valor e viram que teriam facilidade para praticar o crime por estarem em um número maior de pessoas.

“Eles propuseram a Rosiro que ele aceitasse simular um roubo, onde ele ficaria amarrado, mas ele não concordou. Para que eles não fossem reconhecidos, decidiram executá-lo”, argumentou Sá.

Além das pessoas presas por envolvimento no crime, foram identificados até agora, dois adolescentes, de 16 e 17 anos, que também participaram da ação criminosa. Eles foram identificados e respondem em liberdade, por não possuírem mandado de busca e apreensão.

Entenda o caso

O caseiro Rosiro Lopes dos Santos estava reunido com um grupo de amigos e consumiu bebidas alcoólicas na casa de Wellington, preso na primeira fase da operação “Domum Speculo”. Rosiro acabou atraído por mulheres para que as levassem até a chácara onde ele trabalhava.

No local os infratores subtraíram aparelhos de televisão, joias, aparelhos celulares e bebidas importadas. Somados, os bens totalizam cerca de R$ 30 mil. Ao término da ação criminosa os infratores ainda cometeram o latrocínio. O corpo de Rosiro foi encontrado no dia seguinte ao delito, no quarto dos fundos do imóvel. A vítima estava com as mãos amarradas e apresentava golpes de faca na região do pescoço. A arma branca utilizada no crime foi encontrada na piscina do local.

Com informações da assessoria

Leia Mais

Mãe que teve bebê jogado no rio Negro é presa novamente

Sarahah: o que há por trás do aplicativo de mensagens anônimas?

Mulher é suspeita de matar marido na Zona Leste de Manaus

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir