Dia a dia

Mais de 400 estagiários de pedagogia vão reforçar educação especial em Manaus

Os 412 estagiários começarão a atuar a partir do próximo dia 10 – fotos: Lton Santos/Semed

Mais de 400 universitários do curso de pedagogia deram início, nesta segunda-feira (3), à formação para atuarem como mediadores em salas de aula de escolas do ensino regular da Secretaria Municipal de Educação (Semed), com alunos inclusos. A capacitação dos novos estagiários da rede segue até a próxima sexta-feira (7), na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), no bairro Parque Dez de Novembro, Zona Centro-Sul de Manaus.

O curso terá cinco turmas de 30 a 40 alunos e acontecerá nos turnos matutino e vespertino. Os universitários selecionados terão aulas com os assessores pedagógicos da Educação Especial do Complexo Municipal de Educação Especial (Cmee) da Semed. Durante a capacitação, serão abordados temas como: Política de Educação Especial na Perspectiva na Educação Inclusiva, Deficiência Intelectual, Transtorno do Aspecto do Autismo, Aulas de Libras e aulas práticas com confecção de materiais para serem utilizados com os alunos. Segundo a formadora, Roseane Menezes, o momento é de conhecer o lado psicológico e emocional dos acadêmicos. “É necessário que os universitários estejam com o emocional fortalecido para acompanhar as crianças com deficiência e saibam lidar com os momentos de dificuldades dentro da sala de aula, apoiando a professora”, alertou Roseane.

Os universitários terão o contrato de dois anos com a Prefeitura de Manaus

Leia também: Escola de educação especial utiliza a arte como ferramenta de inclusão

Os 412 estagiários, que passarão por formação nesta semana, começarão a atuar nas unidades de ensino da rede a partir do próximo dia 10, data em que os estudantes da rede municipal de Educação retornam do recesso escolar. No total, os mediadores atuarão em aproximadamente 200 unidades escolares e 30 deles trabalharão na Gerência de Educação Especial (GEE), da Semed, a fim de apoiar o trabalho desenvolvido com os alunos com deficiência de toda a rede.

Os universitários terão o contrato de dois anos com a Prefeitura de Manaus, serão avaliados pelo professor da sala de aula e pelos assessores do CMEE. Além dos mediadores que atuarão nas escolas a partir de segunda-feira, há ainda 250 acadêmicos selecionados no cadastro reserva, que poderão ser chamados caso haja alguma desistência.

Para a gerente do CMEE, Reni Formiga, a contratação dos universitários é uma forma de melhorar ainda mais o trabalho que a secretaria desenvolve com os alunos que necessitam de um acompanhamento especial. “A contratação desses estagiários vem fortalecer o processo de inclusão que tanto a secretaria vem buscando e quem ganha com isso são os nossos alunos, porque terão uma atenção individualizada e um acompanhamento mais específico”, comentou.

Para os universitários, o estágio é uma oportunidade de vivenciar a realidade da sala de aula, contribuir para a formação acadêmica e ter a experiência de trabalhar com crianças com deficiência. “Eu tenho uma criança autista dentro de casa, mas essa experiência me proporcionará um aprendizado maior, que eu vou poder acrescentar na minha profissão e na área que eu quero atuar, que é a educação especial”, mencionou Milvaney Tapajós de Aguiar, graduanda do 7º período de pedagogia.

Com informações da assessoria

Leia mais: 

Escola de educação especial utiliza a arte como ferramenta de inclusão

Participou do processo seletivo da Seduc? Órgão convoca 101 professores

Plano Nacional de Educação completa três anos com apenas 20% das metas cumpridas

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir