Mundo

Mais de 300 mil civis estão sem assistência no Norte do Sudão do Sul, diz ONU

Mais de 300 mil civis estão sem assistência básica no estado de Unité, no Norte do Sudão do Sul, disse nesta segunda-feira (11) a Organização das Nações Unidas (ONU), ao anunciar a sua retirada da zona devido aos combates em curso.

“As hostilidades no estado de Unité obrigaram todas as organizações não governamentais e as agências das Nações Unidas a retirarem o seu pessoal” da região, indicou o responsável da ONU para o Sudão do Sul, Toby Lanzer, no comunicado.

“Em consequência, mais de 300 mil civis que têm necessidade de ajuda,  principalmente de alimentos e serviços médicos, encontram-se sem assistência básica,” adiantou o responsável da ONU.

As forças governamentais estão conduzindo uma ofensiva a partir da capital regional, Bentiu, em direção ao sul, onde se encontram os bastiões da oposição, zona dos principais campos petrolíferos.

Na sexta-feira (8), as Nações Unidas informaram que cerca de 100 mil pessoas fugiram da região de Leer, devido aos combates na primeira semana de maio.

A organização dos Médicos Sem Fronteiras anunciou no sábado (9) a retirada da região de Leer, devido a um “ataque iminente” das forças governamentais sul-sudanesas.

O Comité Internacional da Cruz Vermelha alertou para o perigo dos combates entre as forças leais ao presidente Salva Kiir e do líder rebelde Riek Machar, originário de Leer para a população.

As lutas no Norte do estado de Unité estão entre as mais violentas desde o início do conflito em dezembro de 2013, que já causou dezenas de milhares de mortos e 2 milhões de deslocados, segundo a ONU.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir