Economia

Mais de 280 mil linhas de celulares foram canceladas no AM

O dígito 9 será acrescentado à esquerda dos atuais números - foto: divulgação

De acordo com a operadora, os desligamentos não são apenas efeito de desistências ou pedidos de cancelamentos, mas são atribuídos a limpeza das linhas que já estavam inutilizadas. – foto: divulgação

Em apenas seis meses, mais de 268 mil linhas de celulares foram canceladas no Amazonas representando um decréscimo de -6,2% de maio a outubro de 2015. O setor de telefonia móvel que de janeiro a maio cresceu em mais de 135 mil linhas, agora amarga queda pelo chamado “efeito WhatsApp”, porém as operadoras afirmam que o decréscimo se trata de uma limpeza de clientes inativos.

A operadora que mais sofreu cancelamentos foi a Telefônica Vivo, com 3,6 milhões de desligamentos em todo Brasil, seguida da Tim com 3,3 milhões. A Claro teve 2,5 milhões cancelamentos e a Oi 1,3 milhões.

De acordo com o diretor de varejo da Oi, Bernardo Winik, a diminuição do número de linhas se devem por alguns fatores, entre eles, a diminuição do uso de múltiplos chips por parte do usuário e a desconexão de linhas por parte das operadoras. Segundo Winik, uma das alternativas de se consolidar nesse atual cenário do mercado foi os lançamentos de novos planos que inclusive permitem ligações para qualquer operadora pelo mesmo valor, em todo o país, além do aumento na franquia de dados para o uso de aplicativos – que são os mais acessados nos smartphones. “Esse efeito tende a extinguir as redes e comunidades criadas entre clientes de mesma operadora, garantindo mais economia para os consumidores e liberdade de comunicação com qualquer pessoa, independentemente de sua operadora, aumentando a competitividade do mercado e eliminando a necessidade de o consumidor pré-pago ter múltiplos chips”, observou.

De acordo com a operadora, os desligamentos não são apenas efeito de desistências ou pedidos de cancelamentos, mas são atribuídos a limpeza das linhas que já estavam inutilizadas.

Segundo a operadora Vivo, ao contrário do cenário geral, a base de clientes móveis da operadora aumentou de 79,413 milhões para 79,435 milhões, segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) na última quinta-feira (3), referentes ao mês de outubro. Em relação ao período até setembro de 2015, a empresa atribui a redução da base ao critério adotado pela desconexão de usuários pré-pagos, mais restritivo com clientes inativos e em linha com o permitido pela Anatel.

A empresa divulgou ainda, que tem seu foco de atuação na oferta de dados, por conta do alto uso de internet. Segundo a Anatel, em todos o território nacional mais de 10 milhões de linhas foram encerradas o que configura um acontecimento inédito.

Um dos ex-clientes da operadora Vivo, que teve a linha desconectada foi o técnico em logística Everton Castro, 27. Após seis meses sem utilizar o chip, ao tentar carregar os créditos para voltar a utilizar a linha, ele foi notificado que ela havia sido desabilitada pela própria operadora, por conta do tempo que o chip estava inativo.

 

Por Asafe Augusto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir