Sem categoria

Mais de 280 crianças foram estupradas nos quatro primeiros meses do ano, afirma SSP-AM

Houve um aumento de 9% de estupros no AM, em comparação ao mesmo período do ano passado - foto: Cecília Siqueira

Houve um aumento de 9% de estupros no AM, em comparação ao mesmo período do ano passado – foto: Cecília Siqueira

Duzentos e oitenta e cinco casos de estupro foram registrados no Amazonas, de janeiro a abril, segundo dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), o que representa aumento de aproximadamente 9 % em comparativo ao mesmo período de 2015.

Em 2015, foram registrados 757 casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, envolvendo vítimas com idades entre zero a 17 anos. A maioria foi vítima de estupro, um total de 511 casos.

Os dados apontam ainda que a maioria dos crimes ocorreu no período da tarde e noite, principalmente, às sextas, sábados e domingos.

Desse total, 344 envolveram crianças, de 0 a 11 anos, e 392 na faixa etária de 12 a 17 anos. As meninas foram as principais vítimas dos abusos e explosão sexual, sendo 632 casos do total de 757 registros.

A delegada titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Juliana Tuma, os pais e responsáveis aos sinais de qualquer indício desses crimes. “É importante ficar atento a qualquer mudança de comportamento das crianças. “Uma criança ou adolescente, vítima de violência sexual, começa a apresentar comportamentos específicos que servem de alerta para acusar que esses crimes estão ocorrendo. A vítima se torna introspectiva, agressiva, transparece um sentimento de culpa e vergonha além de outros comportamentos que podem denunciar o crime”, explica.

Tuma destacou que os pais devem atentar para alguns cuidados essenciais com os filhos, como não deixá-los sozinhos na companhia de terceiros. A delegada também ressalta que os pais também devem orientar previamente as crianças para identificarem contatos inadequados. “Os pais podem fazer um trabalho de orientação com os filhos, a respeito de situações como essas”. Utilizando uma linguagem lúdica, que possa ser acessível às crianças”, ressaltou.

A delegada ainda destaca que a prevenção é uma das principais ferramentas para combater crimes de abusos exploração sexual de crianças. “Assim que for detectada alguma criança ou adolescente nessas situações de risco é necessário informar as autoridades o mais rápido possível, para que o autor não fique impune”, disse.

Canais de denúncia

Para fazer denúncias a população pode utilizar o disque 100, um canal direto da Secretaria Nacional de Direitos Humano e também o disque-denúncia da SSP-AM, pelo 181 ou ligar diretamente para a Depca por meio do número 3656-8575.

 

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir