Mundo

Mais de 250 pessoas morreram em terremoto no Afeganistão

Um terremoto de 7,5 de magnitude no norte do Afeganistão foi sentido nesta segunda (26) em boa parte da sul da Ásia, chacoalhando prédios de Cabul a Déli, na Índia, e deixando regiões inteiras isoladas e sem eletricidade. As autoridades já contavam, às 17h30 (de Brasília), mais de 250 mortos.

Até o momento, as autoridades paquistanesas dizem que 228 pessoas morreram no país e milhares ficaram feridas. Do lado afegão, são 33 mortos, incluindo 12 meninas que morreram pisoteadas ao sair de sua escola, e mais de 200 feridos. No território disputado da Caxemira, outras duas pessoas teriam morrido.

A região mais afetada pelo tremor foi a província paquistanesa de Khyber Pakhtunkhwa. Há relatos de desabamentos de prédios em Jalalabad, a principal cidade da província de Nangarhar.

Devido à precariedade das construções e das regiões remotas atingidas pelo desastre, o número exato de mortos e feridos não estava claro imediatamente após o terremoto.

Segundo o Serviço Geológico dos EUA (USGS), o tremor teve o epicentro localizado num ponto remoto da cordilheira Hindu Kush, na província de Badakhshan, perto da fronteira com o Paquistão, o Tadjiquistão e a China, a 45 km a sul-sudoeste da cidade de Jurm e 254 km ao norte de Cabul.

“Há relatos de vítimas e destruição” em alguns dos distritos da província, segundo o diretor provincial da autoridade nacional de gerenciamento de emergências, Abdullah Humayoon Dehqan.

Boa parte da capital afegã, Cabul, teve a eletricidade cortada. O tremor na cidade foi sentido por cerca de 45 segundos, nos quais construções chacoalharam, muros trincaram e carros se mexeram nas ruas. Autoridades tiveram dificuldades de avaliar imediatamente os danos no país, já que linhas de telefone parecem ter sido cortadas pelo sismo.

Na capital do Paquistão, Islamabad, diversas pessoas abandonaram prédios e casas ao sentirem o tremor, muitas das quais recitando versos do Alcorão.

Remoções aconteceram também em Déli, na Índia, onde, no entanto, não foram reportados danos significativos.

O sismo ocorre pouco mais de seis meses depois de o Nepal sofrer seu pior terremoto já registrado, em 24 de abril, seguido de um outro tremor, em maio, o que causou a morte de 9.000 pessoas e destruiu ou danificou 900 mil casas.

A região tem uma atividade sismológica intensa. Em 8 de outubro de 2005, um terremoto de magnitude 7,6 atingiu no norte do Paquistão, matando cerca de 75 mil pessoas.

Por Fohapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir