Sem categoria

Madrasta nega ter matado enteada de 3 anos, mas confessa ocultação de cadáver

Ericka será indiciada por homicídio em razão omissão de socorro e ocultação de cadáver - foto: Ana Sena

Ericka será indiciada por homicídio em razão omissão de socorro e ocultação de cadáver – foto: Ana Sena

O delegado Ivo Martins, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), disse que a dona de casa Ericka Benevides Lopes, 19, confessou ter ocultado o cadáver da enteada, Rayane Lopes, de apenas 3 anos, em um ramal no quilômetro 41 da rodovia AM-010 (Manaus/Itacoatiara), no dia 7 deste mês. Em depoimento, Ericka negou ter matado a menina.

“Ela disse que estava com a enteada na quitinete onde moravam (na comunidade Parque São Pedro, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus). Rayane estava brincando com um cachorro, teria se desequilibrado, caiu da escada e quebrou o pescoço”, disse Martins.

“Ela declarou que ficou assustada e resolveu colocar o corpo da criança dentro de uma sacola. No primeiro depoimento ela falou que pegou um ônibus para o centro da cidade e, depois, foi à Compensa (na Zona Oeste) de onde pegou um táxi-lotação e atravessou a Ponte Rio Negro. Ela jogou o corpo da criança no rio”, revelou o delegado.

Mas o corpo não estava no rio. Ele foi deixado em um matagal na beira da estrada. “Ela apresentou duas versões para o fato, mas a segunda foi a verdadeira. Fomos até o local e encontramos a ossada da menina em ramal da AM-010. Agente pode até pensar que de certa forma aconteceu um acidente, mas o que causa estranheza é porque ela resolveu ocultar o cadáver” disse Martins.

Conforme o delegado, a criança não mora com a mãe biológica, que apareceu há sete meses para visitá-la. O pai de Rayane, que vivia com Ericka, está preso em Itacoatiara (A 176 quilômetros de Manaus) por tráfico de drogas.

Ericka se apresentou manhã da última terça-feira (19) em companhia de seu advogado, na sede da DEHS. Ela prestou depoimento e foi presa em cumprimento a mandado de prisão expedido pela juíza do Plantão Criminal, Lídia de Abreu Carvalho Frota.

Ericka será indiciada por homicídio em razão omissão de socorro e ocultação de cadáver. Após o término dos procedimentos, será encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Por Mara Magalhães

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir