Sem categoria

Lutador amazonense termina o ano invicto

Amazonense termina o ano como detentor do cinturão do Shooto Brasil e revela que pode voltar ao UFC em uma edição em Manaus - foto: divulgação

Ronys (a direita) termina o ano como detentor do cinturão do Shooto Brasil e revela que pode voltar ao UFC em uma edição em Manaus – foto: divulgação

Um 2015 invicto. Assim que o ano acaba para o amazonense Ronys Torres, um dos grandes nomes do MMA local. No último sábado (5), o lutador de Manacapuru (município a 86 quilômetros de Manaus) venceu a luta principal do Shooto Brasil 60, onde manteve o cinturão dos pesos-leves (até 70 quilos), ao finalizar o carioca Wallace Lopes, com uma americana com pouco menos de três minutos do primeiro round.


Além da vitória arrasadora, o gostinho foi ainda melhor porque o combate foi na casa do adversário, no Clube Hebraica, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Ronys, é detentor do cinturão do Shooto Brasil desde maio deste ano, quando derrotou Benito Tavares na edição 54. “Estava bem preparado para defender esse cinturão. Tinha certeza que não iria perdê-lo. Foi difícil de conquistar e quero manter essa hegemonia.

Durante a preparação para a luta, procurei trabalhar o muay thai e o boxe, porque não quero deixar chegar nas mãos dos juízes. Além, claro, de manter os treinos de chão, que é minha especialidade”, disse o ex-UFC de 29 anos, que tem um cartel de 29 vitórias e cinco derrotas.

Para o duelo, Ronys sofreu para perder peso. O atleta passou por um regime radical e conseguiu reduzir 23 quilos. Todo esse sofrimento, segundo ele, valeu a pena após ter sua mão levantada pelo juiz e ter sido decretado vencedor da luta.

“Depois que estamos com o cinturão em casa, deitado pensando no que passamos, chegamos à conclusão que apesar de tudo valeu a pena. Penso que Deus só dá o fardo grande àquele que garante, por isso sou muito grato”, contou lembrado que também sofreu de saudade da filha, a pequena Victória, de 2 anos.

As vitórias em 2015 consolidam Ronys novamente no cenário mundial do MMA e sepultam, de vez, algo que deixa o atleta temeroso: o medo de pegar socos no rosto. Isso porque em 2014, Torres passou por uma cirurgia delicada na face, onde teve que colocar três placas de pinos e 17 grampos de titânio.

“Depois destas últimas lutas que fiz, me senti muito seguro. Tinha me preparado durante cinco meses. Dei meu máximo. Confesso que fiquei com receio de pegar socos no rosto, mas graças a Deus saiu tudo como foi planejado”, falou.

Hora de descansar

Após ter feito uma das melhores lutas da noite no Shooto Brasil 60, Ronys mal esfriou os punhos e já recebeu propostas de contrato. “Esse momento é de descanso, tanto que não estou nem pensando em lutas. Quero seguir agora para Manacapuru, onde quero curtir minha filha, minha família, namorada e os amigos. Quero fugir um pouco de vida de atleta e ser o Ronys Torres de Manacapuru, só comer a comida da mamãe, estar com os amigos, esquecer um pouco da vida de atleta”, ressaltou.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir