Política

Lula se reúne com Temer e Sarney para discutir crise e Agenda Brasil

No encontro, o petista deve discutir também a atual crise política e repetir o apelo feito pela presidente- foto: divulgação

No encontro, o petista deve discutir também a atual crise política e repetir o apelo feito pela presidente- foto: divulgação

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está reunido na manhã desta quarta-feira (12) com o vice-presidente Michel Temer para discutir a agenda apresentada pelo PMDB do Senado para enfrentar a crise econômica.

O encontro, no Palácio do Jaburu (residência oficial do vice), também tem as participações do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dos ministros Eduardo Braga (Minas e Energia) e Henrique Eduardo Alves (Turismo) e de parte da bancada de senadores do PMDB.

O ex-presidente José Sarney também está presente no café da manhã.

Cercada pela crise econômica, a presidente Dilma Rousseff decidiu encampar o pacote de reformas, mas aliados do governo federal criticaram vários itens e previram dificuldades para sua aprovação no Congresso Nacional.

No encontro, o petista deve discutir também a atual crise política e repetir o apelo feito pela presidente, em jantar no Palácio da Alvorada, de que o Senado atue como um “poder moderador” e evite que as “pautas-bomba” da Câmara dos Deputados sejam aprovadas pela Casa Legislativa.

Nesta terça-feira (11), antes da abertura da 5ª Marcha das Margaridas, o petista se reuniu com senadores petistas e defendeu que a presidente inclua em sua agenda mais reuniões com parlamentares da base aliada.
Segundo a reportagem apurou, ele pediu aos parlamentares que contenham a ansiedade diante da crise atual e demonstrou preocupação pela tentativa de interferência de ministros nas bancadas da base aliada.

“É ridículo pensar que eu vou me afastar da presidente neste momento”, disse o petista.

Em discurso na Marcha das Margaridas, o ex-presidente reconheceu que sua sucessora pode ter errado à frente do governo federal.

Ele admitiu que o país enfrenta atualmente dificuldades, mas pediu que não julguem a petista pelos últimos seis meses, mas pelos quatro anos de mandato.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir