Economia

Lojistas esperam o pior Natal do comércio local

Época mais esperada do ano, as vendas de Natal estão fracas no comércio do Centro, segundo os lojistas- foto: Márcio Melo

Época mais esperada do ano, as vendas de Natal estão fracas no comércio do Centro, segundo os lojistas- foto: Márcio Melo

A dez dias para o Natal, a procura pelo presente da data comemorativa ainda continua baixa no comércio da região central de Manaus.


Segundo os comerciantes, as vendas tiveram uma queda de 30% na comparação com o mesmo período do ano passado. Eles acreditam que a crise econômica do país deve provocar o pior Natal dos últimos anos para o comércio.

Alguns lojistas esperam uma melhora no movimento com o pagamento da última parcela do 13º salário, por parte do governo do Estado, previsto para o próximo dia 19.

O cenário mais crítico é registrado no setor de calçados. De acordo com o gerente Manoel Fonseca, da loja Aleni Calçados, na avenida Eduardo Ribeiro, o consumidor está cauteloso em adquirir novas dívidas. A esperança do lojista é que a população deixe para comprar na última hora.

“Mesmo com a aproximação das festas de fim de ano, o consumidor ainda não se mostra empolgado para realizar novas compras. O movimento está fraquíssimo e, eventualmente, melhora. Hoje (ontem) é um dia que podemos considerar fraco, quase sem fluxo de clientes na loja, diferente dos anos passados. Até agora a queda está em 30%, mas quem sabe na última hora não conseguimos igualar com as vendas do ano passado”, disse.

Passeando com a família no Centro, Vitória Silva revelou que ainda não encontrou o presente de Natal. Ela vai esperar mais um pouco. “Aproveitei para olhar algumas promoções, mas ainda não penso em comprar nada para as festas de fim de ano. Talvez na semana do Natal eu volte ao Centro para comprar os presentes”, concluiu.

De acordo com Manoel Fonseca, nas últimas semanas, lojistas decidiram baixar os preços na tentativa de reverter o quadro negativo das vendas neste fim de ano.

“Colocamos alguns produtos a preços bem acessíveis. Também estamos trabalhando com kits para facilitar e aliviar o gasto no bolso do consumidor. Esses conjuntos de produtos é uma ótima opção para quem quer dar mais de um presente, pagando o preço de um”, destacou.

Aquecimento

Já no setor de vestuário, o cenário é outro, e lojistas estão começando a comemorar o aquecimento nas vendas. Na loja Tropy, no Centro, o movimento era intenso.
O funcionário Cleidson Magno destacou que a procura pelos produtos, que para muitos são indispensáveis no Natal, começou há duas semanas.

“Estamos percebendo que há uma melhora significativa no movimento da loja nesses últimos dias. Posso falar que o fluxo aumentou em 50%, comparado com as outras semanas, tudo isso porque o consumidor não abre mão de comprar uma roupa nova para o natal e a virado do ano”, frisou o vendedor.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir