Sem categoria

Lojistas de Manaus esperam aumento de 30% no Dia das Crianças

Bonecos serão uma das apostas para conquistar o consumidor amazonense no Dia das Crianças – fotos: Raimundo Valentin

Bonecos serão uma das apostas para conquistar o consumidor amazonense no Dia das Crianças – fotos: Raimundo Valentin

A 19 dias para o Dia das Crianças, o comércio varejista amazonense se prepara para atender a demanda da data. A expectativa é que as vendas de brinquedos e artigos infanto-juvenis aumentem até 30% em relação ao mesmo período do ano passado.

Na loja Mundo das Bijuterias, na avenida Sete de Setembro, Centro, os balcões que antes comportavam adereços diversos agora contém brinquedos de vários modelos para crianças, com preços que variam entre R$ 5 a R$ 25.

De acordo com a gerente Cássia Ferreira, os produtos são para atender apenas esta data comemorativa. Ela explicou que o foco da loja é vender bijuterias, mas todos os anos eles investem em objetos para serem comercializados no Dia das Crianças, por ser uma boa data para o comércio. “Começamos a nos preparar um mês antes”, revelou.

Nas lojas especializadas em vendas de produtos e artigos infanto-juvenis, a aposta é em promoções e novidades.

Na loja Turma da Moda, na avenida Sete de Setembro, no Centro, por exemplo, desde o dia 15 deste mês, a cada R$ 130 em compras, o cliente concorre ao sorteio de tablets. “Serão sorteados 18 tablets no dia 12 de outubro”, garantiu a gerente Maxyana Souza.

Além do sorteio, a loja conta com diversas promoções. Mochilas são vendidas com 20% de descontos. Já calçados tem abatimento de quase 50%.

A expectativa, conforme a gerente é vender 10% a mais que igual período de 2013. “Vendemos vestuário, calçados e assessórios para crianças de três meses até 18 anos e ainda estão chegando às novas coleções”, observou.

Novidades e facilidades

A loja Bokiné, da rua Henrique Martins, no Centro, que disponibiliza itens para crianças recém-nascida e de até 11 anos de idade, aposta em novidades e facilitação de pagamento.

Segundo a gerente Lidinéia Gomes da Silva, este ano, os produtos elétricos são o “carro chefe” do estabelecimento. “Os objetos têm maior valor agregado, mas parcelamos em 10 vezes sem juros nos cartões”, comentou.

Os produtos em questão são motos, jipes e quadriciclos elétricos com capacidade para até duas crianças. Conforme Lidinéia, os valores variam de R$ 700 a R$ 2 mil, e a loja, por ser revendedora exclusiva da marca, tem reposição de peças dos veículos.

“Essa é a nossa grande novidade para o Dia das Crianças deste ano, e percebemos interesse por parte dos clientes”, salientou.

Algumas lojas contrataram palhaços para alegrar as crianças na hora de comprar o presente

Algumas lojas contrataram palhaços para alegrar as crianças na hora de comprar o presente

Embora não tenham previsão sobre o crescimento, entidades do setor estão otimistas com o Dia das Crianças.

Para a Federação do Comércio do Estado do Amazonas (Fecomércio/AM), a expectativa é que a data seja a “virada” do comércio. “Acreditamos que será a preparação para as vendas de Natal”, declarou o presidente da entidade, José Roberto Tadros.

Geração de empregos

O Dia das Crianças, além de aquecer as vendas no comércio varejista, em Manaus, também movimenta a geração de emprego na capital. Os lojistas já abriram a temporada de contratação temporária e fixa, visto que os novos profissionais ficam para atender a demanda de Natal e fim de ano.

A loja Bokiné dobrou o número de vendedoras. De acordo com a gerente Lidinéia Gomes da Silva, foram admitidas quatro novas funcionárias que ficarão até dezembro, sendo que dependendo do desempenho poderão ser contratadas, após esse período. “Começamos a treiná-las para oferecer o melhor atendimento aos clientes”, frisou  gerente.

Por sua vez, a loja Turma da Moda, no Centro, após a contratação, passou de sete para 12 funcionários. De acordo com a gerente Maxyana Souza, foram contratadas vendedoras, caixas e auxiliar de pacote.

Os profissionais, segundo ela, também atenderão a demanda de fim de ano. “Começamos a fechar o quadro de funcionários temporários um mês antes para poder treinar o pessoal”, explicou Maxyana.

Por Silane Souza (Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir