Sem categoria

Lojistas amazonenses abrem as portas e lucram com o feriadão

Consumidores aproveitaram o feriadão para fazer compras na área do centro da cidade – foto: Diego Janatã

Consumidores aproveitaram o feriadão para fazer compras na área do centro da cidade – foto: Diego Janatã

Consumidores da capital amazonense aproveitaram o feriado prolongado para ir ao Centro e fazer compras. Quem comemorou foram os lojistas que deixaram o descanso de lado e apostaram no feriadão para lucrar um extra.  

Alguns estabelecimentos chegaram a registrar aumento nas vendas de 80% em relação ao período do feriado do ano passado. De acordo com o funcionário de uma loja de calçados,   no Centro, Paulo Henrique, 48, as vendas tiveram aumento neste feriado de Independência.

“No final de semana, as vendas foram baixas, mas hoje (ontem) elas superaram as expectativas. Tivemos um aumento de 80% comparado ao ano passado”, afirmou Paulo.

A empresária Manuela Santos, 30, também comemora as boas vendas em seu estabelecimento comercial, no Centro, em especial, a do  último domingo (6). “Foi um bom dia para vendas”, disse, ao ressaltar que no feriado da Independência as vendas caíram bastante.

“Sempre esperamos que o mês de dezembro seja melhor, mas até agora pelo o que observamos, com a crise econômica, com o aumento dos juros, as vendas devem continuar em queda”, disse Manuela.

Queda

Mas nem todos comemoraram as boas vendas. Gerente de uma loja no Centro, Olívia Viana, 45, afirmou que as vendas neste feriado tiveramqueda de 50% em relação ao ano passado.

“Não é o esperado, mas hoje o movimento está  razoável comparado ao final de semana. Se comparado ao ano passado, não está nada bem. Do jeito que estamos passando por uma crise, não podemos parar as vendas num feriado, mas a expectativa é fechar mais cedo à loja”, enfatizou a gerente.

Expectativa

A gerente comercial, Elis Regina, 44, afirmou que espera um aumento nas vendas para os próximos meses. Para ela,  a crise econômica já era prevista.

Otimista, Elis Regina afirmou que não acredita que a crise atual venha atingir as vendas no final deste ano e nem no ano que vem.

Por Henderson Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir