Mundo

Liga Árabe passa a classificar Hizbullah como organização terrorista

Foto: Youssef Badawi/EPA/Agência Lusa

A Síria fazia parte da entidade até ter sua participação suspensa em 2011, ano da Primavera Árabe – foto: Youssef Badawi/EPA/Agência Lusa

A Liga Árabe passou a classificar, nesta sexta (11), o Hizbullah como organização terrorista. Atualmente, a milícia atua na Síria em defesa do ditador Bashar al-Assad, também apoiado pelos iranianos. A Arábia Saudita, país de maior influência na Liga Árabe e aliada histórica dos Estados Unidos na região, é adversária de Assad e do governo de Teerã.

No canal de TV estatal Al Arabiya, o embaixador saudita no Cairo, Ahmed Qattan, disse que a decisão não foi unânime e que Líbano e Iraque se abstiveram da votação.

O ministro das Relações Exteriores libanês, Gebran Bassil, explicou a decisão do país na rede social Twitter: “Temos reservas porque a resolução [da Liga Árabe] não está alinhada ao tratado árabe de antiterrorismo. O Hizbullah possui representação no Líbano e é um importante ator no país”.

No dia 2 de março, seis monarquias sunitas do Golfo Pérsico, também lideradas pela Arábia Saudita, tomaram a mesma decisão de classificar a milícia como terrorista. Na ocasião, o secretário-geral do Conselho de Cooperação do Golfo, Abdullatif al-Zayani, argumentou que o Hizbullah “recrutava jovens do golfo para ações terroristas”.

As relações diplomáticas entre Irã e Arábia Saudita estão suspensas desde janeiro, após a execução do proeminente clérigo xiita Nimr al-Nimr pelas autoridades sauditas.

História

Criada em 1982, após a invasão israelense ao Líbano e sob inspiração dos ensinamentos do então líder supremo iraniano, aiatolá Khomeini, o Hizbullah é aliado dos governos do Irã e da Síria.

A facção possui grande influência no Líbano, principalmente entre a comunidade xiita. No país, ela tem um braço político com presença no Parlamento e no Conselho de Ministros.

Na quinta (10), o líder do Hizbullah, Hassan Nasrallah, acusou os sauditas de pressionarem o Líbano para romper com o grupo. “A Arábia Saudita está brava com o Hizbullah porque ele diz o que poucos ousam dizer contra a família real [saudita]”.

Recentemente, a Arábia Saudita cortou uma ajuda financeira de US$ 4 bilhões anuais à guarda nacional do Líbano e aconselhou seus cidadãos a deixarem o país.

O Hizbullah é considerado uma organização terrorista pelo governo dos EUA desde outubro de 1997. Já a União Europeia considera apenas o braço militar do Hizbullah como terrorista.

Liga árabe

A Liga Árabe, organização criada em 1945, hoje reúne 22 nações. Ela tem por objetivo estreitar as relações diplomáticas entre os países-membros nas áreas econômica, política, cultural, nacional e religiosa.

 

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir