Dia a dia

Líderes ignoram Maranhão e chamam eleição da Câmara para terça-feira

A base do presidente interino, Michel Temer, composta em boa parte por aliados de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), decidiu no fim da tarde desta quinta-feira (7) convocar a sessão para eleger o sucessor do peemedebista para a próxima terça (12), a partir das 13h59.

A decisão, tomada em reunião do colégio de líderes, vai de encontro à convocação do presidente interino da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA), que havia convocado, mais cedo, a sessão de eleição para quinta (14), às 16h.

Conforme o entendimento da Secretaria-Geral da Mesa, a decisão dos líderes não anula a sessão de quinta. Contudo, caso o novo presidente da Câmara já seja eleito na terça, a sessão que Maranhão convocou fica prejudicada.

Há também um entendimento de que a pauta, normalmente definida pelo presidente dos trabalhos, pode ser definida pelos líderes em sessões extraordinárias.

A convocação da sessão para eleger o sucessor de Cunha para a próxima terça vai inviabilizar a realização da reunião da Comissão de Constituição e Justiça.

O presidente do colegiado, Osmar Serraglio (PMDB-PR), havia convocado a votação do parecer de Ronaldo Fonseca (Pros-DF) para segunda-feira (11). Depois da renúncia de Cunha nesta quinta-feira, Serraglio adiou a votação para as 14h30 de terça. Com a votação no plenário, nenhuma comissão da Casa poderá funcionar.

Aliados de Cunha dizem que não há nada mais importante no momento do que eleger um sucessor do peemedebista. Adversários o acusam de continuar articulando para atrasar seu processo de cassação.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir