Política

Líderes fecham acordo para votar até quinta-feira projeto da desoneração

Votação do veto da presidente ao reajuste dos salários dos servidores da autarquia ainda não tem data para ser realizada no Congresso – foto: Agência Brasil/ABr

Governo federal quer aprovar ainda esta semana, na casa legislativa, seu último projeto no âmbito do ajuste fiscal – foto: Agência Brasil/ABr

Os líderes partidários decidiram na noite desta terça (23), em reunião com o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), votarem até a noite de quinta-feira (25) diversas matérias.

Estas incluem acordos internacionais, recursos contra deliberação conclusiva das comissões técnicas, medidas provisórias (MP) e o projeto de lei que altera as regras da desoneração da folha de pagamento de 56 setores da economia, chamado pela oposição de projeto da ‘reoneração’ da economia.

De acordo com o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PMDB-CE), para o Executivo é fundamental aprovar ainda esta semana o projeto de lei que altera as regras da desoneração da folha de pagamento de vários setores econômicos, o último projeto do governo que trata do ajuste fiscal.

“Vamos votar até quinta-feira à noite os acordos internacionais, os recursos para apreciação de projetos no plenário, as duas medidas provisórias (MPs 672 e 673) e o projeto da desoneração até quinta à noite. Essa é a agenda que o presidente da Câmara está trabalhando por ela”, disse.

Guimarães informou que tendo quórum para votações, o acertado é votar esta noite os acordos internacionais, os recursos contra apreciação conclusiva de projetos pelas comissões e também as medidas provisórias que prorroga a política de reajuste do salário mínimo (MP 673) e a que livra tratores e equipamentos agrícolas do pagamento de licenciamento (MP 672).

As duas MPs trancam a pauta de votações do plenário. Até o momento, ainda não foi atingido o quórum mínimo de 257 deputados para ter inicio a sessão deliberativa (de votações).

Deputados liberados

O presidente da Câmara liberou os deputados nordestinos para participarem hoje dos festejos de São João em seus Estados, uma vez que essa festa é muito tradicional no Nordeste. Cunha disse que a ausência desses parlamentares deverá ser justificada na sessão noturna de amanhã (24), para que os deputados nordestinos não fiquem com falta.

Em relação à votação do projeto que trata do ajuste fiscal, Guimarães disse que não há nenhum risco dele não ser aprovado pelo plenário.
“Não há risco nenhum do projeto da desoneração não passar. A base está unida e quer votar esse projeto. Foi o posicionamento dos líderes da base na reunião com o presidente da Câmara”, disse o líder governista.

O vice-líder do PSDB, deputado Nilson Leitão (MT), que participou da reunião com o presidente da Câmara, disse que o PSDB vai atuar no sentido de rejeitar o projeto do governo que reonera a economia.

“Queremos derrotar o relatório da reoneração. Não podemos deixar a reoneração alcançar o setor de transportes, de óleo diesel, entre outros. O PSDB é contra o relatório. Queremos derrotá-lo e se não conseguirmos, vamos tentar apresentar os destaques para salvar alguns setores importantes para o Brasil”, disse Nilson Leitão.

Por Agência Brasil (ABr)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir