Mundo

Líder paramilitar protestante irlandês é morto com espada de samurai

O líder de um grupo militante protestante da Irlanda do Norte foi morto a golpes de espada de samurai em sua casa, em Belfast. Um amigo – que bebia com a vítima – foi preso, suspeito de ser o autor do crime.

Colin ‘Bap’ Lindsay, 47, foi morto e um homem de 52 anos ficou gravemente ferido quando um terceiro homem que estava na casa, segundo vizinhos, os atacou com a espada. Segundo a polícia, o terceiro homem, de 46 anos, é o único suspeito. A polícia descartou motivos políticos no assassinato.

Lindsay era um alto líder do grupo paramilitar e pró-britânico Associação de Defesa do Ulster – cuja sigla em inglês, UDA, é citada na letra de ‘Anarchy in the UK’, do grupo punk Sex Pistols.

O UDA, ao lado de diversos outros grupos extremistas protestantes e católicos – incluindo o grupo católico separatista Exército Republicano Irlandês (IRA), adversário político da UDA –, surgiu a partir de conflitos territoriais e étnicos motivados pela separação entre a Irlanda do Norte e Reino Unido. Os católicos defendiam o separatismo, os protestantes defendiam a entrada da Irlanda do Norte no Reino Unido.

A partir de 1971 e 1994, o UDA matou centenas de pessoas, especialmente civis católicos. A parte mais acirrada da violência durou até 1994, quando um cessar-fogo foi declarado entre os grupos paramilitares irlandeses.

Último grupo paramilitar em atividade na Irlanda do Norte, o UDA anunciou seu desarmamento em 2010, e desde então funciona como uma espécie de máfia em bairros protestantes pobres.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir