Política

Líder do PR sai em defesa de Alfredo Nascimento

Reis usou a tribuna da casa para defender Alfredo e afirmar que as acusações de Delcídio contra o deputado são infundadas - foto: Danilo Melo/Aleam

Reis usou a tribuna da casa para defender Alfredo e afirmar que as acusações de Delcídio contra o deputado são infundadas – foto: Danilo Melo/Aleam

O líder do PR na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), deputado Sabá Reis, desqualificou e criticou as declarações do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), que, em delação premiada, citou o deputado federal Alfredo Nascimento, presidente nacional do partido, em esquema de propina quando foi ministro dos Transportes.

Reis usou a tribuna da casa para defender Alfredo e afirmar que as acusações de Delcídio contra o deputado são infundadas e que a atitude do senador não passa de “deduragem” para atingir seus adversários políticos.  O depoimento do senador foi concedido ao Ministério Público Federal (MPF) entre os dias 13 e 14 de fevereiro, em Brasília, e foi dividido em 21 partes, em que ele cita políticos tanto da base governista quanto da oposição envolvidos em vários esquemas de corrupção.

O deputado estadual garantiu que no período em que Alfredo foi ministro dos Transportes – no governo Lula e no primeiro mandato do governo Dilma – o único Estado que ele fez convênio com a pasta foi do Amazonas, na gestão do ex-governador, Eduardo Braga (PMDB).

“O Alfredo está absolutamente tranquilo. Igual como da vez passada, em que o Ministério Público e Polícia Federal o investigou por 2 anos e, no final ele foi inocentando. Eu acredito que dessa vez não vai ser diferente”, disse Sabá.

A delação de Delcídio também foi comentada por outros deputados, a exemplo do petista José Ricardo. Na sua avaliação, a liberação na íntegra do teor do depoimento do senador tem dois vieses.

“É positivo, mas também teria que ser observado o que diz a Constituição Federal, já que, se é segredo de Justiça, não teria motivo para ser liberado o conteúdo das investigações, podendo até atrapalhar o andamento das apurações”, disse. Para ele, o vazamento da delação se parece a uma perseguição política para destruir o PT.

“Se as delações são verdadeiras, eu acredito que todos os envolvidos devem, sim, ser investigados e se, culpados, devem pagar por seus erros. Mas, se as delações não forem verdadeiras, isso deveria ser revisto”, disse José Ricardo.

Já o deputado Belarmino Lins (Pros), usando da ironia, afirmou que “assim como as águas do Amazonas banham as várzeas, a Lava Jato estaria fazendo a faxina da corrupção na nação brasileira”. “Espero que tudo isso possa servir para as gerações futuras e que o Brasil possa se encontrar como um grande país, com um povo de extrema generosidade e voltar a percorrer o caminho do progresso, do desenvolvimento e do bem–estar”, disse.

Por Henderson Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir