Mundo

Líder do Estado Islâmico fica incapacitado após ataque, no Iraque

O líder do Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi, continua incapacitado porque teria se ferido na coluna e está sendo tratado por dois médicos que viajaram a seu esconderijo no reduto da facção em Mossul, no Iraque, informa nesta sexta-feira (1º) o jornal britânico “The Guardian”.

Mais de dois meses depois de ter sido ferido em um ataque aéreo dos EUA no noroeste do Iraque, o autoproclamado califa ainda tem de retomar o controle da facção que tem feito avanços no Iraque e na Síria desde junho.

Três fontes próximas ao EI confirmaram ao jornal britânico que os ferimentos de Baghdadi poderiam impedi-lo de retomar a liderança da milícia.
Quem está atualmente no comando, disseram, é um antigo membro graduado da facção chamado Abu Alaa al-Afri, que foi apontado como vice-líder quando seu antecessor foi morto em um bombardeio no ano passado.

Baghdadi foi ferido gravemente em 18 de março, quando um ataque aéreo matou três homens que viajavam com ele em al-Baaj, a 128 km a oeste de Mossul.

Logo depois o Pentágono reconheceu que lançou o ataque, mas disse que não sabia que o homem mais procurado do mundo estava entre os atingidos. O Departamento de Defesa também negou que Baghdadi tivesse sido morto.

De acordo com “The Guardian”, apenas um pequeno número de líderes do EI sabe da extensão de seus ferimentos. Um número ainda menor o visitou.
Mas informações sobre seu estado começaram a se espalhar pela segunda linha de comando do EI.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir