Mundo

Líder das Farc é morto em ataque, diz imprensa colombiana

Um dos líderes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) teria morrido em um novo ataque das forças do governo no departamento de Chocó (noroeste), segundo o jornal colombiano “El Tiempo”. Alfredo Alarcón Machado, conhecido como Román Ruiz, seria chefe da frente 18 das Farc, e teria morrido com outros quatro guerrilheiros.

De acordo com a imprensa local, Ruiz é considerado o braço direito de Félix Antonio Muñoz Lascarro, conhecido como “Pastor Alape”, um dos negociadores das Farc nas negociações de paz que a guerrilha mantém com o governo há 30 meses em Cuba.

Nesta segunda-feira (25), as Farc disseram, em Havana, que o fim de seu cessar-fogo unilateral, anunciado na semana passada depois que 26 guerrilheiros morreram num ataque das forças colombianas, é um retrocesso nas conversas de paz para encerrar cinco décadas de guerra.

A liderança da guerrilha afirmou, em Cuba, onde as tratativas vêm acontecendo há dois anos e meio, que a paz será inalcançável se a ofensiva for intensificada.
“Sem dúvida os eventos trágicos da semana passada foram um passo atrás”, afirmou o negociador rebelde Pablo Catatumbo em um comunicado. “Este é o caminho errado, e é óbvio que a paz jamais será obtida escalando o conflito”, acrescentou.

“Seguiremos adiante com a cabeça fria e os corações ardentes, não podemos jogar fora nossos esforços determinados de quase três anos de conversas”, acrescentou Catatumbo.

As Farc suspenderam uma trégua unilateral de quase cinco meses na sexta (22), depois que tropas mataram 26 de seus combatentes, uma ação que provavelmente irá acirrar as tensões nas negociações.

O governo havia interrompido brevemente os bombardeios contra acampamentos rebeldes, mas os retomou em abril, depois que as Farc mataram 11 soldados na província de Cauca, na prática rompendo o cessar-fogo.

No comunicado, as Farc repetiram sua exigência de um cessar-fogo bilateral, o que o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, descartou até a assinatura de um acordo de paz definitivo.

Operação

O departamento do Chocó, onde aconteceu a operação militar que teria matado Ruiz, é uma região de selva na qual as Farc e o Exército de Libertação Nacional (ELN), a segunda maior guerrilha do país, têm forte presença.

Nesse departamento, as Farc sequestraram em novembro de 2014 o general Rubén Darío Alzate junto com o cabo Jorge Rodríguez e a advogada Gloria Urrego.
O sequestro de Alzate paralisou temporariamente as negociações de paz, que só foram retomadas quando o general foi libertado junto com Rodríguez e Urrego.

Este seria o terceiro golpe contra as Farc nos últimos cinco dias. Em três bombardeios da Força Aérea, morreram quase 40 membros da guerrilha.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir