Economia

Leilão de energia solar ocorre na sexta-feira e tem 341 projetos habilitados

A EPE (Empresa de Pesquisa Energética) anunciou nesta terça (25) ter habilitado 341 projetos de energia solar para o 1º LER (Leilão de Energia de Reserva) 2015, programado para a próxima sexta-feira (28).

Os empreendimentos habilitados poderão gerar 11.261 MW (megawatts), volume de energia comparável a grandes projetos hidrelétricos, como a Usina de Belo Monte (PA).

Na avaliação do presidente da EPE, o elevado número de empresas inscritas será bom para a competitividade do leilão. “O grande número de projetos habilitados permite prever uma forte competição no leilão, que vai beneficiar o consumidor”, avaliou o presidente da EPE, Mauricio Tolmasquim. A Bahia tem o maior número de empreendimentos habilitados, 125 ao todo, somando 3.998 MW de potência.

Entre os estados habilitados a participar da licitação estão ainda Piauí, com 61 projetos; Rio Grande do Norte, com 37 projetos; Pernambuco, com 31 empreendimentos; São Paulo, com 30; Minas Gerais, com 22 projetos; Paraíba, com 18; Ceará totaliza 11 projetos; Tocantins tem cinco habilitados e Goiás com apenas um. As informações são da Agência Brasil.
Agricultura prioriza combate às pragas que mais prejudicam as lavouras
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento catalogou oito pragas de maior potencial para provocar prejuízos às lavouras, e todas estarão entre as prioridades de controle da pasta.

As pragas são a ferrugem da soja, o mofo branco, a helicoverpa armigera (lagarta), a mosca branca, os nematoides, a broca do café, as ervas daninhas resistentes e o bicudo do algodoeiro. A portaria com a relação das pragas foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda (24).

Segundo o diretor do Departamento de Sanidade Vegetal do ministério, Luís Rangel, a dinâmica da agricultura e a pressão das pragas determinam que o governo revise suas prioridades, a fim de disponibilizar produtos mais adequados às reais necessidades do agricultor.

De acordo com Rangel, o próximo passo será a definição, pelo ministério, do procedimento de levantamentos fitossanitários integrados com o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária para identificar as prioridades ano a ano. As informações são da Agência Brasil.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir