Cultura

Largo São Sebastião é tema de websérie escrita por jornalista amazonense

O lançamento da série, cujos 10 episódios semanais serão postados num canal no YouTube - foto: arquivo EM TEMPO

O lançamento da série em 10 episódios semanais, serão postados num canal no YouTube – foto: arquivo EM TEMPO

Um aspecto misterioso e boêmio de um dos principais cartões da cidade, o largo São Sebastião, é o foco da série de ficção para a internet que o jornalista, ator e roteirista Antônio Carlos Júnior está preparando.

A base é o livro-reportagem “Dos fantasmas ao tacacá – Uma visão sobre o largo”, que ele publicou em 2011 por meio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura (Paic), e as filmagens acontecerão de 15 de junho a 1º de julho.

O lançamento da série, cujos 10 episódios semanais serão postados num canal no YouTube, está previsto para o final deste ano, entre os meses de outubro e dezembro.

A produção é uma parceria da 602 Filmes e do grupo Planos em Sequência, cujos integrantes – Rod Castro, Leonardo Mancini, Moacyr Massulo, Diego Nogueira e Emerson Medina – serão os responsáveis pela direção dos episódios.

A seleção de elenco para a série “Largo São Sebastião” será realizada nos próximos dias 28 e 29 (quinta e sexta-feira), na Casa do Cinema (rua Ferreira Pena, 145, Solar Georgete, Centro), das 9h às 16h30.

Haverá intervalo para o almoço das 12h às 13h. Essa seleção é aberta para pessoas de qualquer tipo físico, a partir de 18 anos de idade, pois a produção vai escolher vários perfis diferentes.

Antônio Carlos Júnior conta que o seu livro traz visões de pessoas que possuem uma relação intensa com o largo São Sebastião. Ele lembra que a ideia de adaptar a obra para a internet surgiu durante uma conversa com o fotógrafo Yure César – que vai assinar a direção de fotografia –, e o processo de criação do roteiro levou dois meses.

Enredo

A história de “Largo São Sebastião” tem início quando o carro do repórter Ney Nunes (que será interpretado pelo próprio Antônio Carlos) “quebra” na rua 10 de Julho, Centro de Manaus, e, ao ligar para o redator-chefe, Geraldão, é intimado por ele a encontrar uma reportagem no largo, ou não terá dinheiro para pagar o aluguel.

“O Ney começa, então, a correr atrás de algum personagem misterioso e, por meio do dono da banca de revistas do largo, fica sabendo de um homem que caminha pelo local o tempo inteiro”, diz o ator. Esse personagem é conhecido como “Homem da bengala” e a trama da produção será ambientada em locais como o Bar do Armando, a praça e a igreja de São Sebastião e o Teatro Amazonas.

Antônio Carlos comenta que manteve na adaptação para a série o aspecto oculto e boêmio do largo que apresentou no livro “Dos fantasmas ao tacacá”. “O grande personagem é o largo São Sebastião, que abriga um mundo de histórias e pessoas que se relacionam no local. No caso do livro eu passei 66 dias entrevistando frequentadores e observando peculiaridades que um olhar comum não consegue perceber”, conta. “O largo é um cartão postal da cidade que possui um lado misterioso e sombrio”.

O ator e jornalista revela que, depois do lançamento da série no YouTube, há planos de exibi-la na televisão e adaptá-la para o formato de longa-metragem. O projeto de “Largo São Sebastião” tem apoio do Programa de Apoio às Artes (Proarte/2013), da Secretaria de Estado da Cultura (Sec), e do edital Prêmio Audiovisual 2014, da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

Luiz Otavio Martins (especial Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir