Sem categoria

Lançamento do Dia ‘D’ da Educação contra o Aedes aegypti mobiliza 500 pessoas em Manaus

O evento contou com a participação do ministro-chefe da Advocacia Geral da União, Luíz Inácio Adams - foto: Márcio Melo

O evento contou com a participação do ministro-chefe da Advocacia Geral da União, Luíz Inácio Adams – foto: Márcio Melo

Com o objetivo de mobilizar toda a sociedade no combate ao mosquito ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, chingunkunya e zika vírus, o governo Federal laçou campanha nacional nesta sexta-feira (19) focada na classe estudantil. Em Manaus, em Manaus o evento contou com a participação do ministro-chefe da Advocacia Geral da União, Luíz Inácio Adams, do governador José Melo e do prefeito Arthur Neto. A intenção é aproveitar o potencial de integração dos estudantes para envolvê-los em ações de identificação e preservação do foco do mosquito.

Intitulada ‘Educação no combate ao Aedes aegypti’, a campanha foi lançada na Escola Municipal Leonor Uchoa de Amorim, no bairro São José 1, na Lona Leste de Manaus. Na ocasião, o governador José Melo ressaltou a importância da educação na guerra contra o inseto. Segundo ele, os estudantes irão somar com os esforços que já vem sendo realizados pelas forças armadas, estado e município neste combate.

“O Amazonas já está dando resultados primorosos. O Estado está entre os três primeiros que apresentaram resultados positivos na luta conta o mosquito. Para nós isso já é uma vitória. Com a entrada da educação nesta guerra, acho que nós conseguiremos coroar de vez esse esforço que o Amazonas está tendo para o combate ao Aedes aegypti”, frisou.

Melo disse ainda que a educação é peça fundamental nesta batalha, já que possui uma abrangência grande. Ele ressaltou que a escola é a célula que tem a maior capacidade de transmitir esse tipo de conscientização para as comunidades.

Já o secretário de estado de educação, Rosielli Soares, acrescentou dizendo que essa é uma oportunidade que o governo Federal enxergou através da educação de colocar milhões de brasileiros, de todas as idades, para combater esse mosquito que tem trazido tantos problemas e tantas coisas negativas para o país.

Rossielli destacou que o setor de educação do Amazonas tem um poder muito grande na sociedade. Hoje, somente na rede estadual de ensino, estão matriculados cerca de 200 mil alunos que estarão engajados a partir de agora na campanha contra o mosquito. O secretário disse que em cada escola existe uma programação especifica que será trabalhada no combate ao Aedes. A programação vai esclarecer e repassar para os alunos as seguintes questões. Entendimento de como o mosquito se multiplica, de como o inseto agi para transmitir as doenças e de como pode ser combatido e evitado a formação de criadouros do Aedes nas residências.

O secretário adiantou que esse trabalho se estenderá por todo o ano letivo e ao longo do tempo que for necessário para uma conscientização maior. Rossielli disse que essa ação vai se tornar um processo do sistema educacional para que os alunos entendam a importância do trabalho que estão desenvolvendo.

“Hoje, as escolas estão fazendo uma primeira parte de explicação para os alunos com encartes, de como funciona o combate de uma forma simples e diferenciada para cada nível. Nós temos alunos de 6 anos e outros com 18 anos, com uma capacidade maior de entendimento. A escola está trabalhando de acordo com o seu público. No segundo momento, a escola vai para a rua, vai colocar os alunos acompanhados dos professores, dos agentes do Exército e dos de saúde para visitar algumas casas. Isso fará com que o aluno enxergue que ele faz parte desse papel de conscientização e do combate ao mosquito”.

De acordo com as secretarias, 584 escolas públicas estaduais e 501 municipais, estão envolvidas na mobilização inédita de combate ao Aedes aegypti.

De acordo com o prefeito Arthur Virgílio Neto, desde o lançamento oficial da campanha “Zika Zero” mais de 180 mil imóveis já foram vistoriados. Ele acredita que, com essa nova parceria, o número subirá ainda mais. “As crianças são os cidadãos do futuro e, sem dúvida, têm uma enorme força junto aos seus pais e familiares. Cada uma delas será um pequeno brigadista, desde cedo ensinando que não se pode deixar água parada”, enfatizou.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir