Política

Justiça nega liberdade ao empresário José Carlos Bumlai

Conforme Sérgio Moro, há indícios de que Bumlai usou indevidamente o nome de Lula para obter vantagens - foto: reprodução

Conforme Sérgio Moro, há indícios de que Bumlai usou indevidamente o nome de Lula para obter vantagens – foto: reprodução

A Justiça Federal em Porto Alegre negou nesta sexta-feira (27) pedido de liberdade ao empresário José Carlos Bumlai, preso terça-feira (24). Na decisão, o desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, entendeu que Bumlai deve continuar preso devido aos indícios dos crimes pelos quais o empresário é acusado.

De acordo com o desembargador, há provas dos crimes de corrupção envolvendo pagamento de propina a ex-dirigentes da Petrobras e ao PT na contratação de um navio-sonda pela estatal.

“Diante de tudo isso, transparece a gravidade concreta dos crimes investigados e os efetivos riscos à investigação e à instrução penal, o que atrai a necessidade de decretação da prisão preventiva, seja para fazer cessar a atividade criminosa narrada com exatidão pela autoridade coatora, seja para inibir a possibilidade de uso indevido pelo paciente de sua proximidade com figuras exponenciais da política nacional”, argumentou Gebran.

Bumlai foi preso em Brasília, durante a Operação Passe Livre, 21ª fase da Lava Jato. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Bumlai usou contratos firmados com a Petrobras para quitar empréstimos com o Banco Schahin. A prisão foi decretada pelo juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba.

Segundo o procurador da República Diogo Mattos, depoimentos de investigados que assinaram acordos de delação premiada indicam que o empréstimo se destinava ao PT e foi pago mediante a contratação da Schahin como operadora do navio-sonda Vitória 10.000, da Petrobras, em 2009.

Conforme Sérgio Moro, há indícios de que Bumlai usou indevidamente o nome de Lula para obter vantagens.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir