Eleições 2016

Justiça Eleitoral impugna candidaturas de quatro vereadores, em Parintins

O cartório eleitoral informou que todos os quatros candidatos que sofreram impugnação têm o prazo de cinco dias para recorrer da decisão de Fábio Olinto - foto: Tadeu de Souza

O cartório eleitoral informou que todos os quatros candidatos que sofreram impugnação têm o prazo de cinco dias para recorrer da decisão de Fábio Olinto – foto: Tadeu de Souza

Parintins (AM) – O juiz da 4ª zona eleitoral, Fábio Olinto de Souza, impugnou a candidatura à reeleição dos vereadores Ray Cardoso (PMDB) e Juliano Santana (PDT) e dos candidatos à vereador Lourenço Castro e Carlos Augusto das Neves.

Segundo o magistrado, o vereador Juliano Santana teve sua candidatura impugnada por não prestar contas junto à Justiça Eleitoral da campanha de 2014, quando o mesmo disputou uma vaga na Assembleia do Estado, na coligação liderada pelo então candidato ao governo, Eduardo Braga.

O vereador Ray Cardoso foi impugnado por que teve sua prestação de contas do período que presidiu a Liga Independente de Blocos de Parintins (Libloc), extinta, julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado. O vereador teria sido julgado à revelia.

O vereador Juliano Santana, por telefone, disse que ainda hoje seu advogado pretende recorrer da decisão de Fábio Olinto.

O vereador Ray Cardoso, por sua vez, afirmou que em nenhum momento foi notificado pelo Tribunal de Contas do Estado acerca do julgamento de sua prestação de contas “Até hoje, não recebi nenhuma notificação, oficio, ou qualquer documento relacionado a esse julgamento, estou surpreso e recorrendo da impugnação de primeira instância’.

Já o suplente Carlos Augusto disse que a Justiça precisa atentar pelo fato de que o mesmo não teve o seu nome homologado na convenção de seu partido porque no dia teria sido impedido de ter acesso ao local de votação. “Fui barrado por um militar da reserva que disse que estava cumprindo ordens superiores, aí não pude comparecer. Vou recorrer”, afirmou.

A candidatura de Lourenço Castro foi impugnada porque o Tribunal de Contas do Estado reprovou a sua prestação de contas do período que o mesmo dirigiu o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) na segunda gestão do então prefeito Frank Bi Garcia.

O cartório eleitoral informou que todos os quatros candidatos que sofreram impugnação têm o prazo de cinco dias para recorrer da decisão de Fábio Olinto de Souza.

Por Tadeu de Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir