Política

Justiça discute transmissão da propaganda eleitoral, em Parintins

O juiz pediu a colaboração das emissoras de televisão e rádio para a transmissão da propaganda eleitoral gratuita - foto: Tadeu de Souza

O juiz pediu a colaboração das emissoras de televisão e rádio para a transmissão da propaganda eleitoral gratuita – foto: Tadeu de Souza

Parintins (AM) – Aconteceu na manhã desta quarta-feira (10),  na sede do Tribunal Regional Eleitoral em Parintins (a 369 quilômetros de Manaus), no centro da cidade, uma reunião convocada pela Justiça Eleitoral com todos os diretores de emissoras de rádio e televisão.

A reunião foi presidida pelo titular da 4ª Zona Eleitoral, juiz Fábio Olinto de Souza, e contou com a presença do chefe do cartório eleitoral, Antônio Mariano.

O juiz pediu a colaboração das emissoras de televisão e rádio para a transmissão da propaganda eleitoral gratuita.

“Já temos uma definição. O sinal será gerado pela Rede Amazônica de Televisão e com transmissão também pelo Grupo Raman Neves de Comunicação ( EM TEMPO/SBT). Haverá uma nova reunião no próximo dia 17 para finalizarmos os preparativos dessa transmissão, que visa mostrar as propostas, as ideias daqueles que estão submetendo seus nomes ao processo da escolha através do voto”, afirmou o magistrado.

Este ano, com a minirreforma eleitoral, o tempo de propaganda eleitoral está bastante reduzido, informou o juiz Fábio Olinto.

Ao contrário dos anos anteriores, as coligações deverão entregar seus respectivos programas diretamente no cartório da 4ª Zona Eleitoral dentro de um horário que será estabelecido pelo juiz.

Uma ilha de edição será montada numa sala no cartório eleitoral para receber os programas que serão encaminhados, via cartório, para a Rede Amazônica de Televisão que fará a edição final para ir ao ar nos blocos de propaganda eleitoral.

“Vamos trabalhar para organizar a recepção de todo material da propaganda eleitoral para evitar qualquer atropelo, por isso será importante que cada coligação obedeça o horário de entrega dos programas”, disse o chefe do Cartório Eleitoral, Antônio Mariano.

Por Tadeu de Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir