Esportes

Justiça desportiva entrará com ação contra Palmeiras e Flamengo

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) informou que apresentará nesta quarta-feira (8) denúncia contra o Flamengo e Palmeiras. A ação parte da briga entre torcidas organizadas que ocorreu no confronto dos times no último domingo (5), no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

O procurador-geral do tribunal do futebol, Paulo Schmitt, solicitou imagens das cenas de violência entre torcedores e está analisando vídeo e outras provas. Os times devem ser responsabilizados por não manterem o local da partida em condições de segurança e por desordem.

Por terem quebrado os artigos 211 e 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), os times serão penalizados, podendo até ter que jogar sem vendas de ingressos, além de pagamento de multa, que pode chegar a R$ 100 mil.

Agressões

Uma briga entre torcedores do Flamengo e Palmeiras no Estádio Mané Garricha, em Brasília, na sexta rodada do Campeonato Brasileiro, no último domingo (5), deixou um torcedor ferido.

Evandro Gatto, de 48 anos, veio de Petrópolis (RJ) e foi encaminhado para o Hospital de Base após a briga. O torcedor ficou gravemente ferido. De acordo com nota divulgada pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Evandro permanece na Sala Vermelha, em estado grave, porém estável e sem previsão de alta.

Segundo a assessoria de comunicação da Polícia Militar do Distrito Federal, integrantes da Mancha Verde, torcida organizada palmeirense iniciaram a briga na área de bares e banheiros do anel inferior do estádio. Os palmeirenses estavam tentando ir para o lado flamenguista e chegaram a arrancar cadeiras do estádio para atacar os adversários. Cerca de 30 torcedores do Palmeiras foram encaminhados à 5ª Delegacia de Polícia e um policial ficou ferido.

Também houve confronto do lado fora da arena. Nos dois momentos, os policiais usaram spray de pimenta para conter os torcedores.

Torcidas organizadas

A Procuradoria da Justiça Desportiva elaborou Termo de Ajustamento de Conduta para que os clubes tenham compromisso em manter a segurança nos estádios de futebol e nas redondezas. O documento prevê, ainda, que os benefícios para torcidas organizadas seja vedado e que em caso de confrontos os clubes devem auxiliar os órgãos responsáveis a identificar e responsabilizar os envolvidos.

A iniciativa já havia sido encaminhada a Confederação Brasileira de Futebol anteriormente, e já foi aderida pela Federação Pernambucana de Futebol e seis clubes vinculadas a entidade: Náutico, Santa Cruz, Salgueiro, América, Central e Serra Talhada.
Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir