Dia a dia

Justiça decreta liberdade provisória de motorista que matou grávida  

O motorista que matou Alessandra Solart Amorim, 24, grávida de seis meses, Gleidson Sena Amaral, 27, teve a liberdade provisória concedida pela Justiça nesta sexta-feira (21).  O homem que estava bêbado no momento do atropelamento foi solto após pagar fiança de R$ 7.890.

O irmão de Alessandra, Jorge Adriane Sorlat Amorim, 31, também ficou ferido no acidente, que ocorreu  na última sexta-feira em uma faixa de pedestres na avenida Rodrigo Otávio, Zona Leste. Conforme informações da assessoria da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), o paciente segue internado em estado grave.

O documento, assinado pela juíza da Vara Especializada em Crimes de Trânsito de Manaus, Luiza Cristina da Costa Marques, proíbe que Gleidson consuma bebidas alcoólicas, frequente bares e se ausente da capital amazonense por mais de oito dias sem comunicar às autoridades.

O tio das vítimas, Orleison Ailison Figueira, 37, disse que a família está indignada com a decisão judicial e todos estão buscando um meio de recorrer, já que não há um advogado responsável pela defesa das vítimas.

“Não sabemos nem o que fazer. Estamos contatando um advogado para que poder rever isso. Não tem sentido. A defesa dele alega o resultado do bafômetro, que deu abaixo do limite estabelecido, mas todos viram o estado alcoólico em que ele se encontrava. Como que uma pessoa mata uma grávida e deixa outra pessoa ferida gravemente é liberada assim?”, indagou Figueira.

Conforme informações da assessoria da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), o paciente segue internado em estado grave.

Cecília Siqueira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir