Dia a dia

Julgamento de pai que jogou filho de 4 meses no rio Negro continua sem data para acontecer

Pescador Josias Alves é acusado de ter jogado o filho de quatro meses, dentro do rio Negro – foto: Arthur Castro

Pescador Josias Alves é acusado de ter jogado o filho de quatro meses, dentro do rio Negro – foto: Arthur Castro

Mesmo tendo confessado arremessar o próprio o filho de quatro meses, no rio Negro, em agosto do ano passado, o pescador Josias de Oliveira Alves, 29, ainda não teve o julgamento agendado pela Justiça. A última movimentação do processo que tramita no 1º Tribunal do Júri Popular, ocorreu no dia 16 do mês passado, com o pedido de revogação da prisão, solicitado pelos advogados de defesa do acusado.

O parecer contrário ao pedido de revogação foi negado pelo promotor de Justiça Armando Gurgel Maia. A juíza do 1º Tribunal do Júri, Mirza Telma de Oliveira, já concluiu o processo, mas inda não definiu a data que será realizada a audiência de instrução de julgamento. Enquanto não for definida, Josias permanece preso no Comando de Policiamento Especializado (CPE) da Polícia Militar, no Dom Pedro, Zona Centro-Oeste.

Crime
Conforme as investigações da Polícia Civil, o crime ocorreu na noite de 14 de agosto do ano passado, no momento em que o pescador e a ex-companheira, Cleudes Maria Batista de Moraes, 23, mãe do bebe, conversavam sobre o valor da pensão alimentícia do filho. Em determinado momento, os dois teriam iniciado uma discussão, em seguida, Josias teria jogado o filho em pleno rio Negro.

No decorrer das diligências, realizada pela Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), os dois apresentaram depoimentos contraditórios. Após negar em três depoimentos que não havia jogado a criança no rio, Josias confessou ao delegado titular da DEHS, Ivo Martins, a autoria do crime. Após o depoimento, ele foi preso no dia no dia 25 de setembro de 2015.

Por Bruna Amaral

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir