Sem categoria

Juiz manda suspender reintegração de posse na comunidade Cidade das Luzes

Os moradores comemoraram a suspensão da reitegração de posse - foto: Josemar Antunes

Os moradores comemoraram a suspensão da reintegração de posse – foto: Josemar Antunes

Atendendo a apelos da Defensoria Pública do Estado (DPE) e da Arquidiocese de Manaus, o juiz titular da Vara Especializada do Meio Ambiente e de Questões Agrárias (Vemaqa), Adalberto Carim Antônio, suspendeu o mandado de reintegração de posse que estava sendo cumprido desde as 9h desta terça-feira (24), na comunidade Cidade das Luzes, no bairro Tarumã, Zona Oeste da capital.

A decisão foi informada por volta das 11h no local, quando os policiais militares que davam suporte aos oficiais de justiça que faziam a reintegração começaram a se retirar da área. Os moradores do local comemoraram a decisão.

PM observa moradores retornando às casas - foto: Josemar Antunes

Policial Militar observa moradores retornando às casas – foto: Josemar Antunes

Conforme o padre Geraldo Ferreira Bendahan, da Arquidiocese, a reintegração não poderia ocorrer do jeito que estava sendo feita, visto que muitas famílias não têm para onde ir de fato. Ele informou que, de acordo com levantamentos da igreja, vivem na comunidade pelo menos 944 famílias, o que soma mais de 3.500 pessoas.

Ainda de acordo com o padre, uma reunião entre os órgãos envolvidos no trabalho vai discutir os rumos a serem seguidos pela comunidade.

Reintegração

A ação de reintegração propriamente teve início por volta das 9h desta terça, mas as tropas de elite da Polícia Militar começaram a se posicionar na entrada da área invadida desde as primeiras horas do dia.

Alguns moradores resistiram e chegaram a tocar fogo em barricadas para tentar impedir a ação da polícia, que avançou sobre a área usando bombas de efeito moral e spray de pimenta.

Moradores chegaram atear fogo em árvores para impedir a entrada da polícia - foto: Josemar Antunes

Moradores chegaram atear fogo em árvores para impedir a entrada da polícia – foto: Josemar Antunes

Pelo menos 40% das casas já instaladas no local foram destruídas. Muitas mulheres, idosos e crianças se sentiram mal durante a ação. Além disso, uma pessoa identificada como Joseney Azevedo dos Santos, 37, eletricista, morreu alvejado com um tiro no peito.

Segundo relataram populares, ele foi alvejado com um tiro no peito por policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), que chegaram ao local ainda durante a madrugada.

Por equipe EM TEMPO Online

Com informações de Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir