Esportes

Juiz impõe multa de R$ 100 mil para CBF em caso de eleição na quarta

A eleição faz parte da estratégia de Marco Polo Del Nero para evitar a posse de Peixoto, caso o mandatário licenciado renuncie - foto: reprodução

A eleição faz parte da estratégia de Marco Polo Del Nero para evitar a posse de Peixoto, caso o mandatário licenciado renuncie – foto: reprodução

O juiz Mario Cunha Olinto Filho, da 2ª Vara Cível da Barra da Tijuca, determinou nesta segunda (14) que a CBF terá que pagar R$ 100 mil caso realize a eleição para vice-presidente na quarta (16).

Na última sexta (11), o juiz já havia suspendido a realização do pleito após um pedido do presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim Peixoto, 74.

A eleição faz parte da estratégia de Marco Polo Del Nero para evitar a posse de Peixoto, caso o mandatário licenciado renuncie.

Vice-presidente da CBF pela região sul, Peixoto é opositor de Del Nero e o primeiro na linha de sucessão da entidade. Pelo estatuto da CBF, o vice mais velho assume o comando em caso de renúncia.

No dia 3 de dezembro, o paulista foi acusado pelo FBI de fazer parte de um esquema de recebimento de propina na venda de direitos de competições no Brasil e no exterior. O Comitê de Ética da Fifa também investiga Del Nero.

Um dia depois de se licenciar da CBF, Del Nero lançou a candidatura do presidente da Federação Paraense de Futebol, Antônio Carlos Nunes, 77, conhecido como coronel Nunes, ao cargo de vice.

A CBF sustenta que a eleição será realizada, já que José Maria Marin, ex-presidente da entidade e atualmente vice, enviou uma carta no dia 27 de novembro renunciando ao cargo. Marin cumpre prisão domiciliar nos EUA.

Nesta terça (15), ex-jogadores e treinadores farão um protesto em frente ao prédio da CBF pedindo a renúncia de Del Nero e cobrando mais transparência da entidade.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir