Eleições 2016

Juiz do pleito no AM descarta quaisquer ataques virtuais que resulte em fraude nas urnas eleitorais

Juiz do pleito em Manaus, Marcelo Vieira descartou qualquer indício de fraude ou falha no sistema digital da biometria ou mesmo das urnas eletrônicas nestas eleições. Segundo o magistrado, a Justiça Eleitoral tem se precavido para garantir a segurança deste pleito. As declarações foram dadas ontem à tarde, durante coletiva de imprensa em parceria com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), em que foi apresentado o plano de segurança do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) para o dia da votação.

“É totalmente impossível que uma urna seja hackeada. Quando o coronel (Oliveira Filho) abordou esse tema, na reunião, ele buscou ver os ataques a outras instituições públicas, em que exista algum tipo de acesso à rede de computadores”, disse Marcelo Vieira. Segundo ele, o sistema da Justiça Eleitoral é perfeitamente seguro e é impossível possibilitar qualquer tipo de invasão nas urnas eletrônicas que venha a alterar o resultado dos próprios equipamentos.

Vieira é responsável pela solicitação de reforço federal na capital e afirma que os juízes responsáveis pela fiscalização continuarão a coibir qualquer prática ilegal no decorrer da campanha, principalmente por conta da minirreforma eleitoral. “Toda a modificação que teve na legislação eleitoral vai ser coibida por todos os 13 juízes da capital. A minha missão é prever todas as situações que importem na segurança pública no dia das eleições e, por conta disso, esse preparativo todo junto com a Secretaria de Segurança tem demonstrado que tudo leva a crer que a segurança pública vai ocorrer da melhor forma possível”.

Como presidente do pleito, Marcelo Vieira tem a missão de julgar os pedidos de registro e proclamar os resultados e os eleitos. “Nos dias da eleição, cada juiz vai tomar conta da jurisdição, da sua conta eleitoral, e aí eu deixo de ser o presidente do pleito e passo ser o juiz da zona eleitoral, mas a proclamação é de minha responsabilidade”, acrescentou o magistrado.

Reforço militar

A partir de amanhã, 900 policiais militares se deslocarão para os 61 municípios do Estado do Amazonas para fortalecer o ciclo de segurança para o pleito deste ano. O anúncio também foi feito após a coletiva de imprensa. Em Manaus, 850 policiais militares farão o reforço na segurança nas zonas Sul, Centro-Sul, Centro, Zona Oeste e Centro-Oeste. As Forças Armadas se concentrarão nas Zonas Norte, Leste e na 31ª Zona Eleitoral Zona Sul da capital e também reforçarão a segurança de 25 municípios que solicitaram a presença de tropas federais.

Dentre as cidades que terão um maior apoio estão Coari, Parintins e Itacoatiara, esta última, segundo o coordenador da operação da Polícia Militar, tenente-coronel Franclides Ribeiro, foi a que mais obteve crescimento populacional nos últimos, chegando a 1.384 habitantes.

“Nós vamos ocupar os locais de votação e não vamos perder a capacidade operacional. No último pleito, tivemos o registro de apenas quatro homicídios. Isso foi um sucesso”, disse Franclindes, que informou ainda que a Polícia Militar fará a ocupação de 207 postos de votação e as Forças Armadas 231, totalizando 438 pontos de votação alcançados.

O coronel Oliveira Filho, coordenador das operações para as eleições, informou ainda que o TRE, em parceria com a Secretaria de Segurança, está mobilizando neste ciclo de planejamento tudo o que for necessário para a segurança do pleito eleitoral. “Nós vamos ter todos as forças de segurança estaduais e apoio de Forças Armadas da Marinha, Aeronáutica e Exército atuando de forma integrada na capital e no interior para que o pleito aconteça dentro da normalidade”, completou.

O ciclo de segurança para o Estado do Amazonas está dividido em três etapas: o Planejamento, que iniciou no dia 8 de agosto com reunião junto ao TRE; o Operacional, que inicia hoje com o transporte dos policiais militares para as cidades do interior e terminará dia 31 de outubro, porque a organização já prevê a possibilidade de um 2º turno; e a Avaliação, que acontecerá dos dias 1º a 8 de novembro para fazer um balanço da atuação.

Participam ainda da operação o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans); Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh); Subsecretaria Municipal de Feiras, Mercados, Produção e Abastecimento (Subsempab); Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU); Conselho Tutelar e Vigilância Sanitária de Manaus (Visa Manaus).

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir