Dia a dia

Jovens dizem que mataram adolescente no Santa Etelvina por dívida de R$ 10, referente a sexo

Os adolescentes foram levados para a Delegacia Especializada em Apurações de Atos Infracionais (Deaai) - foto: Ana Sena

Os adolescentes foram levados para a Delegacia Especializada em Apurações de Atos Infracionais (Deaai) – foto: Ana Sena

Dois adolescentes de 15 anos foram apresentados na manhã desta quinta-feira (11), na Delegacia Geral, como os autores do latrocínio (roubo seguido de morte) do adolescente Edson de Almeida Martins, 14, que teve o corpo encontrado na última terça-feira (9), dentro da casa onde morava, situada na rua Graúna, bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus.

Os adolescentes foram apreendidos pelos policiais civis da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) na tarde de ontem (10), sendo um nas proximidades do Igarapé do Quarenta – primeira etapa do Japiim, Zona Sul – e outro loteamento Rio Piorini, no mesmo bairro onde ocorreu o crime.

De acordo com o delegado titular da Derfd, Adriano Felix, na noite da última segunda-feira (8), os dois adolescentes estavam consumindo entorpecentes, quando foram convidados por Edson para irem até à casa dele, para manter relações sexuais.

Após o ato sexual, segundo o delegado, os suspeitos teriam exigido a quantia de R$ 10 da vítima, porém, ele informou que não tinha. Em seguida, os dois adolescentes resolveram matar Edson. Um deles segurou e o outro esfaqueou o rapaz. A dupla fugiu levando o tablet e o aparelho celular da vítima.

Conforme o delegado, o adolescente que estava segurando a vítima ainda tentou desistir de matar o rapaz e, devido a isso, foi ferido pelo comparsa com um golpe em uma das mãos.

Em depoimento, os adolescentes confessaram o crime e informaram que foram convidados pela vítima para matar sexo cm ele em troca de R$ 10. Entretanto, quando terminaram o ato sexual, Edson falou que não tinha o dinheiro e mandou a dupla sair casa dele, dizendo que, caso não fossem embora, iria acontecer uma coisa muito pior com eles e os ameaçou falando que tinha um revolver em casa. Diante disso, eles resolveram matá-lo.

Segundo um dos adolescentes, o celular da vítima foi vendido para o irmão de um traficante do Rio Piorini. A polícia informou que a dupla ainda não tinha passagens por nenhum crime.

Os adolescentes foram levados para a Delegacia Especializada em Apurações de Atos Infracionais (Deaai), na Zona Centro-Oeste da cidade, onde serão autuados pelo ato infracional de latrocínio.

Por Mara Magalhães

Colaborou Ana Sena

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir