Sem categoria

Josué nega ataques na internet sobre número de PMs para sua segurança pessoal 

A publicação dizia que o parlamentar tinha 75 policiais militares (PM) para fazer a sua segurança pessoal - foto: divulgação/Aleam

A publicação dizia que o parlamentar tinha 75 policiais militares (PM) para fazer a sua segurança pessoal – foto: divulgação/Aleam

Cotado, extraoficialmente, para ser o vice na chapa para a reeleição do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), o deputado estadual Josué Neto (PSD), rebateu na manhã desta terça-feira (17), ataques feitos em  na página ‘Observatório Manaus’, no Facebook.   A publicação dizia que o parlamentar tinha 75 policiais militares (PM) para fazer a sua segurança pessoal.

Em sua defesa, Josué afirmou que os ataques já eram rotineiros e que em 2014, quando seu nome foi cotado para ser o vice na chapa do atual governador do Estado, José Melo (Pros), o mesmo aconteceu. “Lembro que nesse mesmo período, em 2014, quando algumas pessoas imaginavam que eu seria o candidato a vice de Melo, essas ondas de ataques e denuncismos começaram. Dessa vez, não farei como em 2014. Se naquela época eu não queria ser vice de ninguém, agora se me chamarem eu vou e mostro que eu sou um adversário à altura para vencer uma eleição. Não estava com vontade de ser candidato, mas agora eu estou”.

A postagem relatava que Manaus é a 23º cidade mais violenta do mundo, mas que o deputado ficava tranquilo, já que 75 policiais faziam sua segurança.  Em resposta à publicação, o parlamentar disse que a única informação verídica era  em relação a quantidade de policiais. O deputado garantiu que os policiais  não fazem apenas a sua segurança, mas atuam  nos quatro prédios que integram a casa legislativa. “O número é verdade, já que o policiamento da Aleam é feito por 75 policiais, só que é para os quatro prédios que fazem parte da instituição. E os 75 não ficam todos os dias na Casa, porque eles trabalham em sistema de rodizio”, comentou.

Josué deixou subentendido o nome de quem poderia ser o autor dos ataques e a quem a página pertencia. “Eu meto a cara e mostro o peito. Não fico me escondendo atrás de Facebook e nem patrocínio nada com dinheiro público. Não tenho medo de ex-governador, nem de ex-ministro e nem medo de gente que se faz de vítima”, concluiu.

Apoio

Alguns deputados prestaram solidariedade a Josué Neto. A única parlamentar mulher da casa, Alessandra Campêlo (PMDB), sugeriu que o presidente pedisse para que esses casos fossem investigados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM). “Desde que comecei meu mandato, sofro ataques no Facebook. E como mulher eles tentam denegrir a minha imagem, especialmente com palavrões. Já estou entrando com processos contra algumas dessas publicações. Gostaria de sugerir ao presidente que a SSP abrisse investigações para chegar a esses autores. Eu repúdio esse tipo de atitude, que façam criticas, mas sem denegrir a imagem de ninguém”.

Por Kattiúcia Silveira

1 Comment

1 Comment

  1. Wilton reis

    18 de maio de 2016 at 09:49

    Conversa fiada desse sujeito. Ele quer aparecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir