Política

José Melo recua e decide afastar comando da PM

O recuo deverá ser assinado nesta quinta-feira pelo governador José Melo (Pros) e circulará no Diário Oficial de amanhã - reprodução

O recuo deverá ser assinado nesta quinta-feira pelo governador José Melo (Pros) e circulará no Diário Oficial de amanhã – reprodução

A cúpula do governo anunciou ontem (24) que um novo decreto deverá ser publicado nesta quinta-feira (25) determinando o afastamento do comandante e o subcomandante da Polícia Militar (PM), Eliézio Almeida e Aroldo da Silva.

A medida foi tomada após o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) afirmar que o decreto que deu férias de 30 dias aos dirigentes não atende a liminar de afastamento, concedida pelo desembargador João Mauro Bessa. O recuo deverá ser assinado nesta quinta-feira pelo governador José Melo (Pros) e circulará no Diário Oficial de amanhã.

“Os dois já estão tecnicamente afastados, de férias. O que vai acontecer é que vamos esperar a notificação do tribunal afirmando que as férias não atendem e então editaremos o decreto acrescentando o afastamento, provavelmente amanhã (hoje)”, disse o titular da Casa Civil e secretário de governo, Raul Zaidan.

Até a tarde de ontem, a assessoria jurídica de Melo ainda não havia sido notificada sobre o descarte do decreto de férias publicado na última sexta-feira (19).

Na tarde da última terça-feira, dia 22, o desembargador João Mauro Bessa antecipou que a medida não atenderia a liminar, por não considerar a possibilidade de um possível segundo turno entre os candidatos ao governo, visto que as férias foram concedidas até o próximo dia 18 de agosto, uma semana antes da segunda votação, em 26 de agosto. A liminar visa manter Eliézio e Aroldo afastados da corporação durante todo o processo eleitoral.

Os recentes escândalos envolvendo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) têm protagonizado troca de acusações entre os candidatos ao governo. José Melo aumentou ontem o tom, no programa eleitoral de TV e rádio, contra as críticas do senador Eduardo Braga e fez um pronunciamento direto ao adversário. A campanha do candidato à reeleição tenta estancar os danos causados pela sequência de acontecimentos.

Farpas

No pronunciamento que estreou no horário nobre da última segunda-feira, 22, e foi exibido até a tarde de ontem, Melo diz que a candidatura de Braga “está dando demonstrações de desespero” e acusa o senador de criar “clima de instabilidade na segurança pública”. “Você é rico, Eduardo, anda com guarda-costas. Você e sua família têm segurança particular”, diz Melo. O governador reforçou ainda a estratégia de lembrar dados do setor de Segurança na gestão de Braga.

Por Raphael Lobato (Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir