Esportes

Jogo entre Brasil e Colômbia, na Arena, já vendeu 20 mil ingressos e tem expectativa de casa cheia    

Faltando 25 dias para a disputa entre Brasil e Colômbia, no dia 6 de setembro, representantes da CBF, órgãos de segurança pública, e o titular da Sejel, Fabricio Lima, estiveram em reunião na manhã de hoje - foto: divulgação

Faltando 25 dias para a disputa entre Brasil e Colômbia, no dia 6 de setembro, representantes da CBF, órgãos de segurança pública, e o titular da Sejel, Fabricio Lima, estiveram em reunião na manhã de hoje – foto: divulgação

 

Após o sucesso de Manaus nas Olimpíadas 2016, agora a capital do amazonense se prepara para receber a partida entre Brasil e Colômbia pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, que será realizada no dia 6 de setembro, às 20h45 (horário local), na Arena da Amazônia Vivaldo Lima.

Faltando 25 dias para o clássico Sul-Americano, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), informou na manhã de ontem (11), que cerca de 20 mil ingressos já foram vendidos para o evento, e estima que a partida com a seleção brasileira, receba um grande público assim como no Torneio de Futebol Olímpico que a cidade realizou pela Rio 2016.

“Manaus foi um sucesso nas olimpíadas assim como na Copa de 2014, por conta disso nossa expectativa com o público manauara é grande. Já vendemos 20 mil ingressos e ainda temos mais 23 para serem vendidos até o dia da partida”, declarou Manoel Flores, gerente de competições da CBF.

A CBF também irá doar 7% da renda dos ingressos para a Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (SEJEL), que posteriormente será repassada ao Futebol Amazonense.

“Em arenas do sudeste e nordeste por exemplo, a CBF sempre paga o aluguel do estádio, e aqui em Manaus essa taxa não nos é cobrada, mas ao doarmos essa quantia ao governo local, é como se estivéssemos pagando o aluguel do campo que posteriormente pode ser utilizada de acordo com as necessidades esportivas da cidade”, declarou Manoel.

Ajuda ao Amazonas

De acordo com o presidente da Federação Amazonense de Futebol (FAF), Dissica Valério, cerca de 150 mil reais são economizados com a taxa repassada pela Sejel, que contribui com ambulâncias, macas e todos os atendimentos necessários para a realização do Campeonato Amazonense.

“Antes não tínhamos possibilidade de jogar na Arena da Amazônia por conta dos altos valores, mas agora com este apoio de estrutura, conseguimos economizar cerca de 5 mil reais por cada jogo, totalizando uma economia de 150 mil reais. Resumindo, caímos na real e estamos começando a dar os primeiros passos para que o futebol amazonense siga da melhor forma possível”, afirmou Dissica.

Legado da Rio 2016

O legado deixado pelo Torneio de Futebol Olímpico pela Rio 2016, fez com que a Arena da Amazônia Vivaldo Lima chegasse ao patamar de grandes estádios olímpicos, aumentando ainda mais as chances de outros eventos de grande porte serem realizados no local.

O secretário de esportes, Fabrício Lima, afirmou na manhã de ontem (11), que o legado deixado pelas olimpíadas deste ano, aumenta ainda mais a expectativa para grandes partidas nacionais e internacionais na Arena da Amazônia.

“A expectativa para o jogo do Brasil e Colômbia está grande, ainda mais depois de uma olimpíada aqui em nosso estádio amazonense. Nos sentimos tão entusiasmados com a chegada de grandes eventos na arena, que ao acabar já sonhamos com outros maiores ainda e por conta disto estamos trabalhando para a preservação deste grande legado deixado pela Rio 2016. Nossa tecnologia está melhor, a engenharia e toda parte de transmissões preparadas de acordo com o Comitê Olímpico Internacional (COI) ”, declarou Fabrício.

Por Wal Lima

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir