Esportes

Jogadores apostam em virada na final da Copa do Brasil

O Palmeiras joga ainda no fim de semana contra o Coritiba- foto: divulgação

O Palmeiras joga ainda no fim de semana contra o Coritiba- foto: divulgação

O importante é confiar. Esse foi o resumo do primeiro dia do Palmeiras após a derrota por 1 a 0 no jogo de ida para o Santos na final da Copa do Brasil, na Vila Belmiro. Os jogadores deixaram o estádio santista elencando motivos para acreditar que é possível virar e conseguir o tricampeonato.

Em vídeo na TV Palmeiras, por exemplo, Rafael Marques chegou a cravar que o “título está nas mãos do Palmeiras” e que “ninguém iria tirar”.

O otimismo é baseado também no bom retrospecto do Palmeiras em casa na Copa do Brasil. No Allianz Parque, foram triunfos contra Cruzeiro, Fluminense e Internacional. “Vencemos todos os jogos em casa na Copa do Brasil. Podemos pensar nisso. Fizemos alguns tempos excelentes nessa trajetória”, destacou Fernando Prass.

O estádio também é motivo para o palmeirense ficar feliz. Com todos os ingressos vendidos, a expectativa é que o estádio vire um caldeirão. “A gente conta muito com o apoio de vocês. Vocês lá dentro da nossa casa, na nossa arena, vão fazer a diferença. Vocês apoiando e a gente e a gente dentro de campo vamos fazer a diferença”, destacou Rafael Marques.

Outra razão para crer que é possível é o fato do Palmeiras ter se livrado de um revés por um placar mais elástico. Além do pênalti perdido por Gabigol, houve o gol desperdiçado por Nilson nos acréscimos do segundo tempo. Prass admitiu que o erro adversário foi motivo de comemoração ao fim dos 90 minutos.

“Precisamos comemorar. Era um gol que ia dobrar a vantagem e óbvio que a gente comemorou. Não de vibrar no vestiário, mas internamente temos de valorizar porque 2 a 0 era outra situação”, ponderou o goleiro.

O Palmeiras joga ainda no fim de semana contra o Coritiba, às 18h de domingo (29). O jogo de volta da final da Copa do Brasil está marcado para quarta-feira (2), no Allianz Parque. Uma vitória de um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis. Por dois gols ou mais, o troféu vai direto para o Palestra Itália. Na final, não há gol marcado fora de casa como critério de desempate.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir