Economia

Já provou o suco de camu-camu? fruto desperta o interesse para exportação

Camu-camu é encontrado no interior do Amazonas e é usado para fazer suco e sorvetes em estabelecimentos de Manaus – Fotos: Márcio Melo

Com potencial para servir de matéria-prima para a produção de refresco, sorvete, picolé, geleia, doces e licor, o camu-camu começa a ser prospectado no Amazonas com o intuito de ser lançado em eventuais mercados consumidores nacionais e internacionais.

O alimento já é bastante consumido em locais como o Peru, por exemplo, e tem grande potencial de ser exportado para ao Japão, pelo fato de o camu-camu ser considerado a fruta mais rica em vitamina C do mundo. O camu-camu também tem ação eficiente na redução de gordura e do açúcar no sangue em adultos, conforme pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa-MCTI).

Potencial para servir de matéria-prima para vários produtos tem chamado a atenção

Porém, apesar desse potencial, o camu-camu é pouco aproveitado comercialmente no Estado, onde, no ano passado, o fruto teve uma produção estimada de 23,5 toneladas, conforme dados do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam).

De acordo com o diretor técnico do Idam, Malvino Salvador, 68, o Peru é um grande exportador do fruto, inclusive, trabalha com o produto em pó. Segundo Malvino, com uma produção significativa de camu-camu, o Amazonas poderá prospectar um mercado para comercialização do fruto em diversas formas, em especial, no formato liofilizado, quando se transforma o produto em pó.

Leia também: Frutas amazônicas são transformadas em pó para consumo no exterior

“Fazer o processo de liofilização é fácil e produzir o pó é simples. Agora, temos que prospectar o mercado e verificar para onde está indo. O Japão disse que compra, então temos que aproveitar esse tipo de oportunidade”, diz Malvino.

Segundo Malvino, a mesma indústria que produz o açaí liofilizado poderá fabricar o camu-camu ou qualquer segmento de frutas regionais do Amazonas.

Prospecção

Malvino afirma que é preciso prospectar para onde o Peru vende o camu-camu em pacotes. Conforme ele, houve uma época que o Amazonas exportava o produto em polpa congelada para o Japão.

Ele também revelou que um amigo procurou quase 10 toneladas de camu-camu, mas, por estar no fim da safra, não conseguiu o quantitativo. “Estamos acordados para o ano que vem, é um produto que temos na natureza, mas temos que explorar, isso, entendendo o mercado, o valor no mercado, fazendo uma análise da viabilidade econômica. A questão é que se o Peru exporta, é pelo fato de ser viável”, analisa.

De acordo com Malvino, o período de safra se encerra no mês de maio, então, segundo ele, todo o início de ano, o produto é encontrado em abundância. Outra questão a ser estudada, segundo o diretor do Idam, é o período de produção. Segundo ele, assim como o açaí, existe uma variação na época de coleta do camu-camu por conta do clima.

                                               O produto é exportado em pó e gera um custo menor- Michael Dantas

Formato em pó reduz custos

Segundo Malvino Salvador, o processo de liofilização reduz os custos de logística, uma vez que o produto vai ser exportado em pó, e não congelado, quando os gastos podem ser maiores.

“Existem pessoas que dizem que o açaí liofilizado não é igual, mas temos que analisar que não temos que produzir para nós, temos que produzir para o mundo”

Lanche

Enquanto o camu-camu não é exportado ainda, o fruto é explorado comercialmente ainda que de forma tímida. O empresário Getúlio Fernandes, do lanche “Careca Lindo”, na Zona Sul, afirma que há público grande em Manaus que procura o suco do camu-camu.

Conforme o empresário, ele já chegou a vender uma quantidade de 200 quilos do fruto em um curto período de tempo. No lanche, Fernandes revela que chega a vender até 20 sucos de camu-camu por dia.

Existe a possibilidade de fazer um suco misturado com outras frutas

Segundo ele, existe a possibilidade de fazer um suco misturado com outras frutas. “Há pessoas que gostam do camu-camu misturado com laranja, limão e acerola, pois ele é muito rico em vitamina C”, conta o empresário.

Para uma receita de uma jarra de suco, o empresário explica que leva em média 150 gramas de polpa de camu-camu. Para uma porção de 10 sucos, Ele afirma que gasta 1 quilo e meio, levando um gasto de 3 quilos da fruta por dia, para uma quantidade de 20 sucos.

O empresário explica que o camu-camu é difícil de encontrar, mas com muito esforço, ele tem como conseguir uma quantidade do fruto e colocar para congelar, com a finalidade de estocar um quantitativo para atender os clientes durante todo o ano.

Henderson Martins

EM TEMPO

Leia também

Pesquisa do Inpa mostra atividade antioxidante do camu-camu

Saúde que vem dos alimentos e frutos da região amazônica

Saúde que vem dos alimentos e frutos da região amazônica

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir