Mundo

Iraque recupera parte de cidade tomada em maio pela facção EI

As forças iraquianas recuperaram nesta terça-feira (8) o controle de um bairro estratégico da cidade de Ramadi, um avanço na difícil reconquista dos vastos territórios nas mãos do grupo terrorista Estado Islâmico (EI).


Depois de intensos combates, as forças leais ao governo de Bagdá conseguiram tomar a zona de Tamim, no sudoeste da cidade, que fica a 100 km de Bagdá.

Capital da vasta província ocidental de Al-Anbar, Ramadi, às margens do rio Eufrates, em uma planície fértil, foi conquistada em maio de 2015 pelos militantes do EI.

“Hoje, nossas forças libertaram completamente o setor de Tamim depois de uma batalha feroz contra os combatentes do Daech [acrônimo em árabe para o EI]”, declarou à AFP o porta-voz dos serviços iraquianos de combate ao terrorismo, Sabah al-Nomane.

“A libertação de Tamim vai nos ajudar a acelerar a recuperação de toda a cidade de Ramadi”, considerou o porta-voz do comando das operações conjuntas, o general de brigada, Yahya Rasool.

“As forças iraquianas estão perto de entrar no centro da cidade”, indicou o chefe de polícia da província de Al-Anbar, o general Hadi al-Irzayij.

Para isso é necessário atravessar o braço do Eufrates que separa Tamin de outro bairro ainda tomado pelo EI.

BOMBAS

Antes de continuar a avançar, as forças iraquianas trabalham em desarmar explosivos espalhados pelos terroristas em Tamim.

Uma grande quantidade de armas e munições foi apreendida, de acordo com o general Rasool.

A coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos intervém no Iraque contra o EI e já realizou 45 ataques na região de Ramadi para apoiar o avanço das tropas iraquianas.
Uma vitória em Ramadi seria crucial para o governo do primeiro-ministro Haider al-Abadi, após a derrota humilhante de seu Exército nesta cidade.

O EI se apoderou de grandes áreas no Iraque, incluindo a segunda maior cidade do país, Mossul, desde junho de 2014.

Seis meses antes, conquistou a cidade de Fallujah, localizada também na província de Al-Anbar, na fronteira com a Síria.

ESTRANGEIROS

O número de combatentes terroristas estrangeiros na Síria e no Iraque mais do que duplicou em um ano e meio, chegando a pelo menos 27 mil, de acordo com um relatório divulgado nesta terça-feira (8) pela Soufan Group, um instituto americano especializado em inteligência.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir