Sem categoria

Iranduba vacila e deixa Corinthians chegar ao empate na Arena da Amazônia

Time amazonense deixou a desejar no meio de campo, e só empatou em casa com o ‘timão’ – foto: Ricardo Oliveira

Time amazonense deixou a desejar no meio de campo, e só empatou em casa com o ‘timão’ – foto: Ricardo Oliveira

A noite desta quarta-feira (23) prometia ser histórica para o Iranduba. Jogando pela primeira vez na Arena da Amazônia, as meninas do Hulk começaram melhor o duelo contra o Corinthians. Abriram o marcador com Nathane e Kelen, porém, viram Fran diminuir a diferença e botar fogo no duelo.

Aos 31 minutos do segundo tempo, a meia Grazi aproveitou belo cruzamento da direita para deixar tudo empatado. Com o 2 a 2, o representante do Estado no Campeonato Brasileiro feminino terminou a primeira rodada da segunda fase da competição na liderança do Grupo 6, empatado com o Alvinegro paulista. Ambas as equipes têm 1 ponto. São José-SP e Flamengo completam a classificação com a mesma pontuação, porém, eles não marcaram gols.

Antes mesmo da bola rolar, era possível observar o clima de nervosismo no ar. Com mais de 8 mil pessoas presentes na arena, a partida começou eletrizando. Logo aos três minutos, a atacante Gaby Nunes recebeu belo passe de Fran e finalizou forte, assustando a meta do Iranduba.

Formado por jogadoras fortes fisicamente, a equipe paulista mostrava estar mais ligada nos primeiros dez minutos. Com muita velocidade, o ataque corinthiano chegava com perigo, porém, as meias falhavam na hora do último passe.

Contando com a torcida ao seu lado, as meninas do Iranduba cresceram na partida. Com muita vontade, elas igualaram o duelo e a partida ficou emocionante. Cerebral armadora do Hulk, a camisa 8, Djeni, mostrava logo nos primeiros minutos que não estava em uma boa noite. Mesmo correndo e mostrando raça, a capitã do Alviverde não conseguia dá seguimento nas jogadas.

Aos 33 minutos, o time amazonense chegou pela primeira vez com perigo. Em escanteio cobrado da direita, Mari colocou a bola na cabeça de Nathane, porém, na hora de completar para o gol, a goleira Lelê tirou o perigo.

A jogada animou o time. Com rápidas trocas de passe, aos 43 minutos o Iranduba abriu o marcador. Após lindo drible no meio do campo, Sâmia encontrou Mari próximo da meia-lua. Com muita categoria, a meia dominou e abriu para Kelen na direita que, de primeira, cruzou para Nathane dentro da pequena área. Bem posicionada, a centroavante do Hulk superou a zagueira Jana para completar para as redes.

Na volta para a segunda etapa, Kelen novamente foi decisiva. Aos 5 minutos, a camisa 7 recebeu na entrada da área, driblou uma marcadora e triangulou com May, recebendo de frente com a goleira adversária. Com muita calma, Kelen finalizou no canto esquerdo para fazer 2 a 0.

A torcida comemorava ainda quando o Corinthians mostrou que o jogo não estava decidido. Aos 9 minutos, contando com falha geral na defesa, Fran recebeu pelo passe e saiu livre frente a frente com Maike. Mostrando o porquê de ser a craque do time paulistano, a camisa 10 bateu com força e diminuiu a diferença no marcador.

Jogada-chave
Talismã do time amazonense, a atacante Paulinha entrou em campo aos 27 minutos no lugar de Nathale. Logo no primeiro lance, a rápida jogadora brigou com a zagueira Renata Costa e saiu de frente com Lelê. Querendo marcar um gol de placa, a camisa 20 tentou driblar a arqueira adversária, porém, a bola parou nos braços de Lelê.

Após o lance perdido, o velho ditado popular que diz que “quem não faz, leva”, voltou a mostrar ser verdadeiro. Aos 31 minutos, Grazi aproveitou belo cruzamento da ponta Nenê para pegar de primeira e fechar o placar da partida em 2 a 2.

Por Thiago Feranando

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir