Esportes

Iranduba confirma saída do técnico Olavo Dantas

Olavo Dantas será coordenador técnico do Iranduba – foto: divulgação

Olavo Dantas será coordenador técnico do Iranduba – foto: divulgação

Olavo Dantas não é mais técnico do Iranduba. Sem conseguir conciliar a rotina de militar com a de treinador, ele assume agora o cargo de coordenador técnico do Hulk da Amazônia. Segundo ele, a mudança se fez necessária, principalmente para dissipar os rumores de brigas internas.

A decisão foi oficialmente divulgada nesta quinta-feira (10). Felipe França, que estava à frente do time sub-20, assume o comando técnico da equipe alviverde.

“Em uma conversa de quatro horas que tive com o presidente (Amarildo Dutra), nós dois entramos em acordo de que seria mais interessante meu afastamento, porque não poderia servir ao clube da maneira que precisa agora, por conta da minha carreira militar”, declarou Dantas.

Também sargento do Exército, ele explicou que na primeira fase do Brasileiro feminino estava atuando em meio período no quartel. Agora, na segunda fase da competição, já nos treinamentos da equipe, Dantas começou a ter de se apresentar em tempo integral ao quartel.

“Foi melhor sair pelo bem maior, que é o Iranduba. Não seria justo eu ficar um mês ausente das atividades e no dia do jogo chegar lá e comandar. Então, por questão de liberdade e respeito ao meu trabalho com o Exército, eu preferi me afastar”, declarou o ex-técnico do time alviverde.

Agora como coordenador técnico, Dantas vai atuar fora das quatro linhas e não vai precisar estar presente no dia a dia do clube. Ele irá executar tarefas que ainda serão determinadas pelo presidente.

“Há 5 anos atrás, quando começamos, eu já previa isso, que se o projeto crescesse eu ia ter dificuldades de permanecer no dia a dia do clube. Até o ano passado, só treinávamos no período da noite. Depois que passou a ser em período integral, manhã e tarde, ficou muito difícil, então não tinha mais como me doar por inteiro ao clube”, revelou Dantas.

Ainda segundo ele, o presidente fez questão de mantê-lo no clube. “Na hora de roer o osso, a gente roeu o osso, e na hora de comer o filé a gente vai cair fora? Não. Tive todo um trabalho feito durante 5 anos. Por reconhecer isso, o presidente quis contar comigo ainda”, disse.

Trajetória
Dantas estava no início do projeto do Iranduba feminino em 2011. De lá para cá, conseguiu ganhar cinco campeonatos estaduais, levou a equipe pela primeira vez a segunda fase do Campeonato Brasileiro da categoria. Na última edição da competição, ficou na oitava posição, ficando entre as melhores equipes do Brasil.

Por Joandres Xavier

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir