Dia a dia

Ipaam embarga lixão clandestino em Rio Preto da Eva

Após a denúncia publicada no EM TEMPO, a prefeitura começou a retirar o entulho – Divulgação

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) embargou um lixão a céu aberto no município de Rio Preto da Eva (distante a 78 km de Manaus), e responsabilizou a Prefeitura local pelo dano ambiental. A ação de fiscalização foi realizada em conjunto com o Batalhão de Policiamento Ambiental, a partir de denúncia feita por moradores. O lixão estava situado no km 2 do ramal ZF-7B, que fica no km 86, da AM-010 (Manaus a Itacoatiara).Segundo informações coletadas pelos fiscais, o local estava servindo de depósito de resíduos sólidos urbanos despejados pela Prefeitura de Rio Preto da Eva há pelo menos dois meses, em acordo com o proprietário do terreno. A ação aconteceu após publicações do Jornal EM TEMPO sobre a denúncia.

No local, o lixo era simplesmente descartado sem nenhuma preocupação sanitária e sem tratamento adequado, em desacordo com a Lei de Resíduos Sólidos (LEI Nº 12.305).

Não havia autorização ou licença do órgão ambiental competente pra desenvolver da atividade. O local e a atividade foram embargados e o responsável foi autuado.

A Prefeitura de Rio Preto da Eva também será responsabilizada pela destinação inadequada de resíduos sólidos do município. Outras denúncias de áreas que servem como lixeiras a céu aberto estão sendo apuradas pelo IPAAM na região.

“A deposição inadequada desses resíduos representa um risco elevado ao meio ambiente e à saúde da população de maneira geral, principalmente aos moradores de áreas próximas e circunvizinhas”, reforça a diretora-presidente do IPAAM, Ana Aleixo.

A Prefeitura de Rio Preto já entrou em contato com o órgão ambiental para providenciar a regularização de um aterro sanitário.

Com informações da assessoria

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top