Sem categoria

Integrantes da FDN presos no Rio são transferidos para Manaus

Ronairon Moreira Negreiros, 31, e Winchester Uchoa Cardoso, 31, chegaram às 12h, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, escoltados por policiais – foto: Nathalie Brasil/Secom

Ronairon Moreira Negreiros, 31, e Winchester Uchoa Cardoso, 31, chegaram às 12h, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, escoltados por policiais – foto: Nathalie Brasil/Secom

Ronairon Moreira Negreiros, 31, e Winchester Uchoa Cardoso, 31, conhecido como ‘Chester’, integrantes da facção criminosa Família do Norte (FDN), foram transferidos do Rio de Janeiro, onde cumpriam pena por tráfico de drogas, nesta sexta-feira (19), pela Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (Seai-SSP-AM).

O processo de transferência dos presos teve o apoio da Polícia Civil. Os dois criminosos chegaram por volta das 12h, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, sob a escolta de agentes da Seai e policiais civis do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (FERA).

Além da dupla presa e transferida para a capital amazonense, Fábio Diego de Matos Oliveira, 28, o ‘Piu-Piu’, também aguarda decisão judicial para transferência. Todos ficarão à disposição da Justiça nas unidades prisionais do Estado.

Conforme despacho da juíza Ana Helena Mota Lima Valle, da 26ª Vara Criminal do Estado do Rio de Janeiro, os presos já respondem a diversos processos por tráfico de drogas no Amazonas e são considerados de alta periculosidade.

A juíza destacou que os presos podem ser ouvidos por videoconferência, quando houver necessidade de depoimento no processo que respondem  no Rio de Janeiro.

Prisões

Os suspeitos foram presos em maio deste ano pela Seai, com apoio da Polícia Civil do Rio, por envolvimento com o tráfico de drogas. A prisão ocorreu no Hotel Riazor, rua do Catete, Zona Sul.

Com os criminosos foram encontrados 10 pacotes de skunk e aproximadamente R$ 5 mil em dinheiro. André dos Santos, conhecido como ‘Arapapá’ era parceiro do Ronairon e estava no Rio de Janeiro recebendo entorpecente e distribuindo no morro do Jacaré e Chapadão.

Eles respondem a vários processos por tráfico de drogas no Amazonas e são apontados como mandantes de diversos homicídios na capital do Amazonas.

Segundo informações da SSP-AM, os presos faziam a conexão da droga que saia do Amazonas com outros traficantes do Rio de Janeiro. Desde o inicio do ano, diversas lideranças do crime organizado foram presas pelas polícias do Amazonas.

Por Josemar Antunes (especial EM TEMPO Online) e assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir