Sem categoria

Integrante da FDN é preso suspeito de ter sequestrado e matado ‘comparsa’ da facção

foi indiciado por sequestro, homicídio qualificado e ocultação de cadáver - foto: divulgação/ Polícia Civil

Júlio foi indiciado por sequestro, homicídio qualificado e ocultação de cadáver – foto: divulgação/ Polícia Civil

O integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN), Júlio Felipe da Silva, 29, foi apresentado na tarde desta sexta-feira (10), na Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS). Ele é principal suspeito de ter sequestrado e matado Fabrício Décio Damasceno de Lima, 19, responsável pela movimentação financeira do tráfico na organização.

De acordo com o delegado titular DEHS, Ivo Martins, o infrator foi preso na última quarta-feira (8), por volta de 17h, na rua Jucá, bairro João Paulo, Zona Leste de Manaus. A ação se deu em cumprimento a mandato de prisão temporária expedido pelo juiz da 9ª Vara Criminal, Henrique Veiga Lima.

Ainda de acordo com Ivo Martins, a situação toda se deu em decorrência de um acerto de contas relativos à movimentação financeira do tráfico. Tanto o suspeito, quanto a vítima faziam parte da associação criminosa. Ainda existem outras pessoas relacionadas a este crime e as investigações irão continuar na intenção de prender os demais envolvidos no delito.

Fabrício foi sequestrado no dia 21 de outubro do ano passado, por volta de 22h, na rua Opala, bairro Tancredo Neves, Zona Leste. Na ocasião, a vítima foi sequestrada por Júlio e outras cinco pessoas, em decorrência do sumiço no valor de R$ 35 mil reais, relativo ao tráfico de drogas. Com a prisão de Júlio foi possível achar a ossada do jovem encontrado na quinta-feira (9), por volta da 9h30, na invasão da Alfazema, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste.

Júlio ainda responde pelo crime de roubo e está envolvido em outros homicídios também ligados ao tráfico de drogas. Ele foi indiciado por sequestro, homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Por ser temporária a prisão do infrator, ele irá permanecer à disposição da Polícia Civil até que sejam concluídas as diligências em torno do caso.

 

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir