Política

Instituições não devem ser atacadas, diz Aécio sobre denúncia contra Lula

O presidente do PSDB, Aécio Neves (MG), disse nesta quinta-feira (10) que as instituições do país não devem ser atacadas ao ser comentar sobre a denúncia apresentada ontem (9) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Ministério Público de São Paulo (MPSP) apresentou à Justiça paulista denúncia contra Lula pelos supostos crimes de ocultação de bens, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro em relação à compra de um apartamento tríplex no Guarujá (SP). Caso a denúncia do promotor Cássio Conserino, responsável pelo caso, seja aceita pela Justiça do estado, Lula passará a ser réu na ação.

“[É preciso ter] Serenidade para apresentarmos respostas para todos os questionamentos e eu me incluo entre essas pessoas. Tem de haver espaço para ampla defesa. O que nós não podemos fazer em uma hora como esta é ter como defesa o ataque as nossas instituições”, afirmou Aécio Neves.

Desde o início das investigações, o ex-presidente nega que seja proprietário do apartamento.

Em nota, o Instituto Lula informou que Lula e a mulher, Marisa Letícia, adquiriram, em 2005, uma cota-parte referente ao antigo condomínio Solaris, então sob responsabilidade da Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo). A compra foi declarada ao Fisco.

Jantar

Ao comentar o jantar ocorrido ontem (9) entre lideranças tucanas e do PMDB, como Renan Calheiros (AL), Eunício Oliveira (CE) e Romero Jucá (RR), Aécio Neves disse que o PSDB deve buscar saída para crise. “
É papel do PSDB conversar com as principais forças políticas e sem qualquer rodeio em busca de saídas para a crise. Há um consenso entre nós – e esse consenso não é da classe política, e sim, da sociedade brasileira – são dos empresários que investem, das organizações sociais independentes – de que com a presidenta Dilma o Brasil não reencontrará o caminho da retomada do crescimento, do início de um novo ciclo”, avaliou.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir