Sem categoria

Indústria do conhecimento expande para Itapiranga

Projeto “Cantinho da leitura”, criado há um ano e meio pelo poeta Celdo Braga, inspira fomento cultural para o interior do Estado – Foto: Divulgação

Projeto “Cantinho da leitura”, criado há um ano e meio, inspira fomento cultural para o interior do Estado – Foto: Divulgação

A partir de uma ideia, o poeta e músico amazonense Celdo Braga, criou o projeto “Cantinho da leitura” há um ano e meio, desenvolvido no município de Itapiranga (distante 356 quilômetros de Manaus). Uma consequência dessa iniciativa está prestes a ser realizada. Amanhã, essa cidade do interior amazonense recebe oficialmente uma expansão de outra atividade, chamada de Indústria do Conhecimento, criada e fomentada pelo Serviço Social da Indústria (Sesi) em todo o país, articulada pela Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam).

A ideia, em linhas gerais, segundo o poeta, é potencializar o gosto de crianças e jovens pela leitura, a partir da união de literatura e tecnologia – entenda-se internet. “Hoje, por exemplo, o jovem tem muito mais gosto pela internet e dispositivos que permitam esse contato, como os telefones celulares e tablets. Então, um empreendimento como este no interior coloca as pessoas, os jovens principalmente, em contato com o ambiente muito confortável e bonito, e isso certamente vai dar um grande estímulo para as pessoas, pelo simples contato com a informação”, justifica Braga.

O artista e “padrinho” da expansão do “Sesi Indústria do Conhecimento” conta que são mais de mil itens de obras que já estão ligadas à plataforma de acesso. “Essa é a quinta unidade pelo projeto no Amazonas. Esse material vai facilitar com que o jovem tenha acesso imediato ao gosto pela leitura, e que gere grandes reflexos para as comunidades, contagiando esse gosto às demais pessoas”, diz Celdo.

O “Indústria do Conhecimento”, onde quer sejam implantados, são compostos de centros multimídia de dados, estruturados de forma a atender lacunas na promoção do acesso a informação e ao conhecimento, estimulando as práticas de leitura e pesquisa. “Esses ambientes são projetados de forma a facilitar a acessibilidade em 100 municípios brasileiros, com boas condições para leitura e estudo, bem como acesso a tecnologias e horários adequados para os usuários”, comenta o poeta. No Amazonas, a iniciativa já está presentem em Manaus (duas unidades), Iranduba e Itacoatiara (uma unidade cada).

A parceria foi consolidada entre Fieam/Sesi – que respondem diretamente pela “Indústria do Conhecimento” – e Prefeitura, que doou o terreno e forneceu recursos humanos para atender no local.

Compositor Celdo Braga é considerado “padrinho” da iniciativa em Itapiranga – Foto: Ricardo Oliveira

Compositor Celdo Braga é considerado “padrinho” da iniciativa em Itapiranga – Foto: Ricardo Oliveira

De acordo com Celdo Braga, a ideia era fazer uma conexão com Itapiranga. “Lá, desenvolvi um trabalho cultural, apoiando um coral e fazendo algumas coisas que resultaram até em valorização ambiental. Então, há um ano e meio, entrei com essa conexão com o município com o “Cantinho da leitura” e um empresário soube e me apresentou a oportunidade de vincular isso à “Indústria do Conhecimento”, que reforça todo esse lado de gosto pela leitura, dando acesso tanto com livros físicos, quanto por meio de computadores, e essa promessa de 2 anos atrás agora se consolida, com a inauguração desse espaço”, comemora.

“Com um espaço desses, o município de aproximadamente 10 mil habitantes e com poucas referências culturais, isto “atiça” a curiosidade do universo estudantil e que vai impactar as pessoas”, avalia Braga.

Por Lindivan Vilaça

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir