Economia

Índice nacional da construção civil no Amazonas sobe 0,25% em junho, mostra IBGE

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) apresentou variação de 0,25% em junho no Amazonas, segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com a Caixa Econômica Federal. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (8).

Nos últimos 12 meses, no Brasil, a taxa ficou em 6,99%, resultado superior aos 6,68% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em junho de 2015 o índice foi 0,73%.

O valor do metro quadrado no custo nacional da construção fechou, neste mês, em R$ 1.007,75, sendo R$ 528,55 relativos aos materiais e R$ 479,20 à mão de obra. Em maio, o custo nacional era de R$ 997,60. No Amazonas, o valor para junho, fechou em R$ 992,76.

“A parcela dos materiais apresentou variação de 0,16%, ficando com resultado próximo da taxa de maio (0,17%). Já a parcela da mão de obra apresentou variação de 1,97%, subindo 0,39 ponto percentual em relação ao mês anterior (1,58%)”, diz o site do IBGE.

Do primeiro ao sexto mês, as taxas ficaram 2,41% (materiais) e 7,10% (mão de obra), sendo que em doze meses ficaram em 4,23% (materiais) e 10,19% (mão de obra).
A região Sudeste, com 1,54%, ficou com a maior variação regional em junho. As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 0,33% (Norte), 0,82% (Nordeste), 1,01% (Sul) e 0,09% (Centro-Oeste).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.017,08 (Norte); R$ 934,45 (Nordeste); R$ 1.060,18 (Sudeste); R$ 1.032,05 (Sul) e R$ 999,76 (Centro-Oeste).

O Rio de Janeiro foi o estado que apresentou a maior variação mensal (5,21%), decorrente de pressão exercida pelo reajuste salarial do acordo coletivo, seguido pelos estados de Alagoas (3,73%), Acre (3,53%), Ceará (3,50%), e Santa Catarina (3,21%), também sob impacto de reajuste salarial.

Por equipe EM TEMPO online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir