Mundo

Incêndios de grande proporção fazem Califórnia decretar estado de emergência

Mais de 5,5 mil bombeiros trabalham no combate às chamas de dois grandes incêndios que atingem o estado da CalifórniaImagem de divulgação/Serviço Florestal Federal dos EUA.

Mais de 5,5 mil bombeiros continuam a combater dois grandes incêndios na Califórnia que decretou ontem (13) estado de emergência. Segundo fonte dos bombeiros, milhares de pessoas deixaram suas casas para fugir do fogo.
“Há a informação, ainda a ser confirmada pelo xerife, de que houve uma vítima”, publicou, no Twitter, o porta-voz dos bombeiros, Daniel Berlant, ontem à noite.

Horas antes, o governador Jerry Brown decretou estado de emergência nos condados de Lake e Napa, regiões vinícolas situadas no norte de São Francisco, por causa de um incêndio de grande dimensão – o Valley Fire.

Todas as escolas desses condados vão continuar fechadas durante o dia de hoje (14), segundo as autoridades.
De acordo com outras mensagens de Berlant no Twitter, os prejuízos estruturais estão estimados em centenas de casas e edifícios devido a este incêndio e em mais de 200 por outro foco em Butte, perto de San Andreas, no leste de San Francisco.

Segundo a agência noticiosa AFP, 46,5 mil hectares foram consumidos pelas chamas nos incêndios de Butte e Valley, que destruíram ou obrigaram o fechamento de estradas. Desde o início do ano, mais de 242 mil hectares foram consumidos pelo fogo no estado, disse Daniel Berlant à AFP.

O porta-voz da corporação informou que cerca de 6,4 mil habitações continuam ameaçadas por estes dois grandes incêndios e a Cruz Vermelha instalou abrigos para os desalojados.

Quatro bombeiros sofreram queimaduras de segundo grau neste fim de semana na Califórnia e continuam hospitalizados. Segundo Jennifer Jones, porta-voz do Serviço Florestal Federal, 13 bombeiros morreram nos Estados Unidos, desde o início do ano.

Cerca de 70 bombeiros vindos da Austrália e da Nova Zelândia juntaram-se aos norte-americanos no oeste do país, onde a situação se agravou pela seca, que dura quatro anos.

A velocidade da propagação dos fogos é “a mais rápida” em 30 anos, declarou o diretor dos serviços de emergência da Califórnia, Mark Ghilarducci, no Twitter.

O ano de 2015 poderá ficar para a história como um dos piores anos nos Estados Unidos em termos de área queimada e de despesas no combate aos incêndios. Até o momento, o governo federal já gastou US$ 1,32 bilhões no combate a incêndios, excluindo os fundos canalizados pelas agências locais, disse a porta-voz Jennifer. O recorde anterior era de 2002, quando foram gastos US$ 1,65 bilhões de dólares em combate a incêndios.

Mais de 36 mil quilômetros quadrados arderam nos Estados Unidos desde o início deste ano. Em 2006, o recorde histórico, foram consumidos pelas chamas quase 40 mil quilômetros.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir