Dia a dia

Incêndio de grande proporção destrói sete casas em Petrópolis

Moradores ainda tentaram conter as chamas com baldes de água - foto Ricardo Oliveira

Moradores ainda tentaram conter as chamas com baldes de água – foto Ricardo Oliveira

Um incêndio de grande proporção destruiu sete residências na noite desta segunda-feira (3), no ‘Beco do Dilúvio’, situado na rua Paulo VI, bairro Petrópolis, Zona Sul de Manaus. O fogo iniciou por volta das 18h e foi controlado às 19h50. Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), uma pessoa ficou ferida.

Oito viaturas da corporação, sendo duas unidades de resgate, mais uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e cinco guarnições da Polícia Militar foram acionadas a ocorrência.

Uma equipe da Eletrobras Distribuição de Energia do Amazonas dirigiu-se ao local para supervisionar a rede e fazer a interrupção do fornecimento de energia na área.

Conforme a Defesa Civil do município, das sete casas atingidas, seis tiveram perda total e uma parcial. A  Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), realizou o castramento das famílias.

“Fomos acionados e suspendemos o fornecimento de energia elétrica do beco. Estamos apostos para qualquer nova solicitação”, explicou o eletricista Marcio Granjeiro.

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) foi ao local para orientar os motoristas na via. O tráfego de veículos ficou intenso e várias ruas do quarteirão foram isoladas.

Testemunhas

De acordo com o mototaxista, Daniel Vieira, 32, morador próximo de onde ocorreu o sinistro, o fogo teria iniciado após o proprietário de uma tapeçaria jogar um filtro de cigarro no chão. O estabelecimento fica localizado ao lado do beco.

“Estava próximo do local no momento que se iniciou as chamas. Pelo que sabemos, ninguém se machucou. Mulheres corriam com seus filhos em meio a um grande alvoroço. Estamos completamente assustados, já que nunca aconteceu isso por aqui antes”, disse Daniel, que atua naquelas adjacências há oito anos.

Prejudicados

Moradora do beco há quase dez anos, a dona de casa Vanda Coimbra, 42, perdeu todos seus móveis no incêndio. Mãe de quatro filhos, que estavam no trabalho, ela ficou consternada quando chegou em casa e viu tudo em chamas.

“Somente meu marido estava em casa. Eu, minha filha e meu neto estávamos na casa de uma irmã próxima ao local do incêndio. Minha irmã avistou o fogo e me avisou, pensei que não fosse próximo da minha casa, pois meu marido já poderia ter visto e me avisado. Mas minha irmã me confirmou que era na minha residência e quando cheguei me deparei com labaredas enormes. Tentei pegar os documentos necessários, infelizmente perdi meus móveis”, lamentou a dona de casa.

Confusão

Durante a chegada dos bombeiros, moradores daquela região inconformados, reclamaram da demora no atendimento da ocorrência. Os populares insultaram os militares e houve empurra-empurra. A Polícia Militar interviu com cordão de isolamento.

“Meu pai me ligou e vim para cá, passei em frente dos bombeiros, cheguei em casa e eles ainda não haviam chegado ao local”, disse um morador sem se identificar.

A assessoria do Corpo de Bombeiros contestou a informação e disse que chegou ao local cinco minutos depois da corporação receber o chamado.

“Nossa equipe foi acionada as 18h45, as 18h50 chegou a primeira equipe para fazer o combate ao incêndio. As pessoas em desespero geralmente tentam fazer o combate e depois lembram de acionar o Corpo de Bombeiros. Assim que fomos acionados levamos cinco minutos para chegar até aqui. A informação deste cidadão não procede”, discriminou o tenente do Corpo de Bombeiros João Filho.

Por João Paulo Oliveira

2 Comments

2 Comments

  1. elis

    5 de outubro de 2016 at 00:23

    Tenho videos so incêndio e fotos … Pois o fogo estava a 20 metros da minha residência… E os bombeiros não chegaram em 5 min.

  2. elis

    5 de outubro de 2016 at 00:21

    Chegaram quase 30 minutos depois, e ainda não conseguiram conectar a mangueira… Enquanto as pessoas no beco jogavam agua nas casas e tiravam os pertences da residências… Os bombeiros so conseguiram entrar no beco quando o fogo ja havia consumido 3 residências… So não passou para mais casas por causa dos moradores…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir