Dia a dia

Incêndio atinge loja de colchões em Adrianópolis e fumaça pode ser vista a distância

A nuvem de fumaça pode ser vista de diferentes pontos da cidade – foto: Márcio Melo

A nuvem de fumaça pode ser vista de diferentes pontos da cidade – foto: Márcio Melo

Um incêndio de grandes proporções atingiu, na manhã deste domingo (29), uma das lojas de colchões da rede Ortobom, localizado na rua Belo Horizonte, bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul de Manaus. O sinistro formou uma grande nuvem de fumaça, que pode ser vista de diferentes pontos da cidade.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo teve início por volta das 11h, mas os danos foram apenas materiais, não houve registro de vítimas.

De acordo com uma das testemunhas que mora ao lado da loja, o industriário Edivam Nascimento, 38, pelo fato do incêndio ter se propagado rápido, os moradores só tiveram tempo de acionar o Corpo de Bombeiros.

“Estava em um serviço atrás da igreja onde congresso, quando de repente me deparei com o fogo. Pensei que fosse até um transformador, mas era a loja. Assim que os bombeiros chegaram ainda fomos ajudar a isolar a área”, relatou.

O tenente coronel do Corpo de Bombeiros, Bianor Corrêa, responsável pela operação, disse que a proporção do incêndio foi provocado pelos materiais inflamáveis usados na fabricação dos colchões.

“A frente da loja foi toda perdida, assim como todo o estoque de material. Não sabemos o que pode ter provocado o fogo. Teremos que esperar a perícia para, posteriormente, divulgarmos o que realmente ocorreu neste local”, disse.

Proprietário da loja, Rosedilson Assis, disse não saber o que de fato aconteceu, pois, o galpão que atende mais três empresas, segundo ele, é seguro. Acredita, porém, que o sinistro tenha sido provocado por um curto-circuito em uma das válvulas do equipamento de segurança.

“Na verdade, ainda não sei o que aconteceu, imagino eu que tenha começado com um curto circuito. O galpão que foi atingindo, além da loja, agrupa mais três empresas. Não sei o que houve, mas imagino que seja um curto-circuito”, comentou.

Questionado sobre o valor do prejuízo, o empresário afirmou que gira em torno de R$ 1 milhão. “Agora vamos esquecer isso, agradecer a Deus e o eficiente trabalho do Corpo de Bombeiros por não ter nenhuma vítima”.

Além dos bombeiros, participaram dessa ocorrência, a Polícia Militar do Amazonas (PMAM), o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) e Eletrobrás Amazonas Energia.

incendio2-adrianopolis-bombeiros

Por Lindivan Vilaça

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir