Política

Impeachment: 5 ministros do STF votam contra anulação de regras de Cunha

Até o momento, três ministros proferiram votos divergentes. Para o fim do julgamento, faltam os votos de Celso de Mello e do presidente do tribunal, Ricardo Lewandowski - foto: Agência Brasil

Até o momento, três ministros proferiram votos divergentes. Para o fim do julgamento, faltam os votos de Celso de Mello e do presidente do tribunal, Ricardo Lewandowski – foto: Agência Brasil

Cinco ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram nesta quinta-feira (14) contra a ação em que o PCdoB pede a anulação das regras definidas pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para a votação do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, prevista para domingo (17). Até o momento, três ministros proferiram votos divergentes. Para o fim do julgamento, faltam os votos de Celso de Mello e do presidente do tribunal, Ricardo Lewandowski.

Os ministros Teori Zavascki, Rosa Weber, Luiz Fux, Carmen Lúcia, Gilmar Mendes divergiram do relator, Marco Aurélio, por entenderem que não houve ilegalidade na interpretação do regimento interno da Casa por parte de Cunha.

Segundo o presidente da Câmara, a votação será alternada, começando por um estado do Norte: deputados de Roraima, do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Amapá, Pará, Paraná, de Mato Grosso do Sul, do Amazonas, de Rondônia, Goiás, do Distrito Federal, Acre, Tocantins, de Mato Grosso, São Paulo, do Maranhão, Ceará, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Piauí, Rio Grande do Norte, de Minas Gerais, da Paraíba, de Pernambuco, da Bahia, de Sergipe e Alagoas.

Mais cedo, após o anúncio da realização de “sessão relâmpago” pelo Supremo para julgar a validade do procedimento de votação, Cunha voltou atrás e mudou a ordem de chamada. Antes, o parlamentar havia decidido que a votação começaria pelos estados da Região Sul e terminaria com os do Norte.

Por Agência Brasil

1 Comment

1 Comment

  1. Gildo Costa Rosarinho

    15 de abril de 2016 at 10:11

    Aquele que não tiver pecado atire a primeira pedra- Jo 8:1-11

    Essa passagem bíblica, dá de encontro com os deputados que pedem a condenação da DILMA, com o impeachment.

    Essa mensagem postada por mim, é pra todos os Senhores Deputados, que representam os MESTRES DA LEI, é a DILMA, representa a mulher ADULTÉRA. Quem dos Senhores Deputados que não tem pecado que atirem a primeira PEDRA!

    “O que faz Jesus Cristo diferente de todos os mestres, é que ele não busca ser sábio, Ele é a própria sabedoria. Jesus não deixou em nenhum momento do seu ministério, que as circunstâncias O levasse a perder o foco do seu objetivo; a salvação do pecador. Jesus Cristo no texto de João 8:1-11, não se mostra apenas sábio, mas também, amoroso e misericordioso.

    João 8:1-11 Jesus, porém, foi para o monte das Oliveiras. 2 Ao amanhecer ele apareceu novamente no templo, onde todo o povo se reuniu ao seu redor, e ele se assentou para ensiná-lo. 3 Os mestres da lei e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher surpreendida em adultério. Fizeram-na ficar em pé diante de todos 4 e disseram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi surpreendida em ato de adultério. 5 Na Lei, Moisés nos ordena apedrejar tais mulheres. E o senhor, que diz? ” 6 Eles estavam usando essa pergunta como armadilha, a fim de terem uma base para acusá-lo. Mas Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com o dedo. 7 Visto que continuavam a interrogá-lo, ele se levantou e lhes disse: “Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra nela”. 8 Inclinou-se novamente e continuou escrevendo no chão. 9 Os que o ouviram foram saindo, um de cada vez, começando com os mais velhos. Jesus ficou só, com a mulher em pé diante dele. 10 Então Jesus pôs-se de pé e perguntou-lhe: “Mulher, onde estão eles? Ninguém a condenou? ” 11 “Ninguém, Senhor”, disse ela. Declarou Jesus: “Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado”.

    Eu, Gildo Costa Rosarinho, comparo esse processo de acusação contra a Presidenta DILMA, muito próximo, igual ao causo relatado por João e publicado na Bíblia. São semelhante demais, pois os acusadores da Presidenta DILMA, a começar pelo presidente da Câmara dos Deputados, que recai sobre seus ombros, gravíssimas acusações de varias delitos cometidos por Ele, desde recebimento de propina enriquecimento ilícito, corrupção ativa e passiva. Qual a moral, a ética desse elemento?
    Vai começa no próximo domingo, dia do SENHOR DEUS TODO-PODEROSO, chamado IMPEACHMENT. Aquele que não cometeu nenhum crime (pecado), que atire a primeira pedra!

    Gildo Costa Rosarinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir